As ideias aqui não são originalmente minhas, mas são fruto do que tenho aprendido da Palavra de Deus fora dos sistemas denominacionais com irmãos congregados ao nome do Senhor e também com autores de outras épocas que congregavam assim, como J. G. Bellett, C. H. Brown, J. N. Darby, E. Dennett, W. W. Fereday, J. L. Harris, W. Kelly, C. H. Mackintosh, A. Miller, F. G. Patterson, A. J. Pollock, H. L. Rossier, H. Smith, C. Stanley, W. Trotter, G. V. Wigram e muitos outros. Uma lista completa em inglês você encontra neste link.
ATENÇÃO: POR FALTA DE TEMPO SÓ RESPONDEREI PERGUNTAS INÉDITAS. NÃO RESPONDO NO WHATSAPP.
PESQUISE assunto +mario persona NO GOOGLE PARA VER SE JÁ EXISTE RESPOSTA.

Jogar baralho é pecado?



https://youtu.be/Z0qD6todCVI

Você perguntou se jogar baralho seria pecado, pois assistiu um vídeo no qual o pastor diz que é, pois o baralho traz símbolos ocultistas e é usado para adivinhação, além das apostas que já arruinaram a vida de muitos.

Eu particularmente não entendo que seja pecado jogar baralho, ludo, xadrez ou qualquer outro jogo como diversão e passatempo. Se você jogar palavras cruzadas e aparecer um espaço de sete letras para "Nome do anjo que se rebelou" será que irá colocar a revista de lado ou deixar aquela carreira em branco para não escrever "Satanás"?

Certamente o vício do jogo de cartas como forma de aposta já arruinou muita gente, mas aí o problema não está num maço de cartas de cartolina, mas na avareza que é o desejo de enriquecer sem trabalhar, contando apenas com a sorte. Quando criança só tive jogos de cartas do "Mico" porque meus pais não gostavam de baralho por terem amigos que perderam tudo no jogo. Mas qualquer vício se aplica a todo jogo de azar e até a bilhetes de loteria, rifas e sorteios.

Mas se fôssemos usar o mesmo raciocínio desse pastor usa para o jogo de cartas não deveríamos andar a cavalo, pois as corridas de cavalos já levaram muitos à ruína. Aliás, em praticamente todos os esportes existem apostas em dinheiro, um costume que é mais forte em países como a Inglaterra. Até um inocente jogo de dominó na mesa do bar já foi motivo de crimes por envolver aposta em dinheiro.

Se as cartas contêm ou não símbolos demoníacos eu não sei, mas não me preocuparia muito com isso, pois os dólares que uso para viajar ao exterior também têm e aposto com você que esse pastor não iria querer abrir mão de suas cédulas por causa disso.

Você não vai acreditar se eu disser que alguém já me escreveu perguntando se deveria parar de carregar o celular. Influenciado por esses pregadores de sinistrose ele alegava que o fato de aparecer o símbolo de um raio no carregamento poderia ser contrário à vontade de Deus. Isso porque o raio é o que o deus romano Júpiter, também conhecido por Zeus, trazia na mão.

Essa conversa de não usar algo por conter algum símbolo é superstição. Símbolos em si nada são, pois somos nós que atribuímos a eles significados. Existe uma orquídea que é a exata figura de uma estrela de cinco pontas invertida, símbolo diabólico no ocultismo. Deveríamos exterminar as orquídeas por isso? Meus pais, antes de se converterem a Cristo, eram bastante supersticiosos e quando criança aprendi que orquídeas traziam má sorte porque viviam às custas das árvores às quais se apegavam.

Felizmente depois deixaram de lado todas as bobagens supersticiosas quando descobriram que nada pode fazer mal a um filho de Deus a menos que o próprio Deus permita. Mas muita gente que se acha imune às crendices de velhas caducas e suas superstições também acabam mergulhando nas mesmas coisas com nomes mais da moda, como o Feng-Shui, geralmente descrito como "a arte milenar de harmonização energética dos ambientes". No fundo não é muito diferente da crendice em não se deixar sapato virado com a sola para cima ou guarda-chuva aberto dentro de casa para evitar o azar.

O argumento de que as cartas são usadas para adivinhação também não cola. As ciganas adivinham com base nas linhas da mão, mas eu não vou cortar minhas mãos e jogá-las no lixo por isso. Também não vou deixar de beber chá porque existem adivinhos que usam as folhinhas no fundo da xícara para adivinhar. Como viveriam os amantes de café se soubessem que a borra dessa bebida é usada em adivinhações? Será que devíamos proibir as crianças de catar conchinhas na praia porque umbandistas jogam búzios para adivinhar?

Posso dar um conselho? Fique longe desses terroristas do YouTube que adoram divulgar superstições com roupagem cristã, muitas delas nascidas de superstições pentecostais e que só trazem inquietação e paranoia nos que acabam viciados nelas. Essas bobagens que ensinam não são muito diferentes de coisas como evitar passar debaixo de escada, quebrar espelhos ou gatos pretos. A superstição religiosa já matou muita gente.

Fiz uma pesquisa na Wikipedia e fiquei surpreso com o número de coisas que são usadas na prática da adivinhação. Se você for evitá-las terá de se mudar para outro planeta, mas nem assim adiantaria. Sabia que planetas são usados pela astrologia para fazer adivinhações?

Mas se existe algo com que você deve se preocupar quando o assunto forem jogos, passatempos, diversões etc. esse algo é a finitude de nosso tempo de permanência aqui na terra. Não está errado tirarmos um tempo para descansar, porque o próprio Senhor providenciou isso quando viu que seus discípulos estavam trabalhando demais.

"Voltaram os apóstolos à presença de Jesus e lhe relataram tudo quanto haviam feito e ensinado. E ele lhes disse: Vinde repousar um pouco, à parte, num lugar deserto; porque eles não tinham tempo nem para comer, visto serem numerosos os que iam e vinham. Então, foram sós no barco para um lugar solitário." (Mc 6:30-32).

E não podia ser diferente, pois o descanso foi uma das primeiras coisas que Deus trouxe depois de ter preparado a terra e criado o homem. "Em seis dias fez o Senhor os céus e a terra, o mar e tudo que neles há, e ao sétimo dia descansou." (Êx 20:11). Mas mesmo em nosso descanso e lazer precisamos saber identificar as coisas que podem ou não prejudicar nossa comunhão, como nos ensina Filipenses 4:8: "Quanto ao mais, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é honesto, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se há alguma virtude, e se há algum louvor, nisso pensai.".

Se o descanso, a diversão e o entretenimento são bons em seu devido lugar e medida, o excesso é condenável. "Achaste mel? come só o que te basta; para que porventura não te fartes dele, e o venhas a vomitar." (Pv 25:16). "O preguiçoso, até quando ficarás deitado? Quando te levantarás do teu sono? Um pouco a dormir, um pouco a tosquenejar; um pouco a repousar de braços cruzados; assim sobrevirá a tua pobreza como o meliante, e a tua necessidade como um homem armado." (Pv 6:9-11).

Não é apenas o jogo de cartas ou jogos de azar que viciam, mas qualquer coisa que ocupe demais nosso tempo, como cinema, TV e games. Hoje existem até clínicas especializadas em tratamento de pessoas viciadas em games, pois alguns perdem o controle próprio e acabam ficando sem emprego ou, em casos mais graves encontrados entre adolescentes, morrendo de exaustão depois de passarem horas jogando sem parar para dormir ou comer.

"Portanto, vede prudentemente como andais, não como néscios, e sim como sábios,  remindo o tempo, porque os dias são maus. Por esta razão, não vos torneis insensatos, mas procurai compreender qual a vontade do Senhor." (Ef 5:15-17).

Tenha sempre em mente o que ensinam estes dois versículos:

"Todas as coisas me são lícitas, mas nem todas as coisas convêm; todas as coisas me são lícitas, mas eu não me deixarei dominar por nenhuma. Todas as coisas me são lícitas, mas nem todas as coisas convêm; todas as coisas me são lícitas, mas nem todas as coisas edificam." (1 Co 6:12; 10:23).

por Mario Persona

Mario Persona é palestrante e consultor de comunicação, marketing e desenvolvimento profissional (www.mariopersona.com.br). Não possui formação ou título eclesiástico e nem está ligado a alguma denominação religiosa, estando congregado desde 1981 somente ao Nome do Senhor Jesus. Esta mensagem originalmente não contém propaganda. Alguns sistemas de envio de email ou RSS costumam adicionar mensagens publicitárias que podem não expressar a opinião do autor.)

Mais acessadas da semana