fonte

É possível ganhar dinheiro trabalhando na Internet?



https://youtu.be/c3jyayyqBxc

Você perguntou se seria possível ganhar dinheiro trabalhando na Internet. A resposta à sua dúvida depende de que tipo de "ganhar dinheiro" você está falando e também a qual trabalho se refere. Há alguns anos houve muita conversa em cima do bordão "Fique rico trabalhando em casa" ou "Ganhe dinheiro trabalhando na Internet". Livros foram escritos, vídeos publicados e cursos vendidos até um grande número de pessoas perceber que os que mais ficavam ricos trabalhando em casa eram os que escreviam livros e produziam vídeos dizendo como ganhar dinheiro na Internet.

A Internet é um meio e ferramenta de comunicação e trabalho, e muita gente descobriu seu potencial durante a pandemia de coronavirus, quando, por causa da quarentena imposta, até surgiram memes nas redes sociais com a frase: "Sabe onde está aquele cara que ensinava a ficar rico ficando em casa? Agora estou interessado".

Hoje muita gente ganha dinheiro trabalhando em casa, mas nem todos dentro daquele esquema de um infoproduto que os gurus do "fique rico" costumavam propagar. Muitos também nessa volúpia de ganhar dinheiro sem fazer esforço acabaram caindo em esquemas de pirâmide como o Telexfree, uma variante dos famosos "Esquema Ponzi", "Esquema Madoff" (estes dois até foram temas de filmes), "Esquema Boi Gordo" e outros.

Porém existem sim os que ganham dinheiro abrindo espaço para propagandas em seus sites e blogs ou produzindo vídeos para o YouTube e participando de seu programa AdSense que reparte com o produtor do vídeo uma porcentagem dos ganhos com propaganda inserida nos sites e vídeos. É o caso da YouTuber Débora G. Barbosa que você citou que, segundo você, teria dito que é possível ganhar um bom dinheiro na Internet. Foi o que despertou você para esta possibilidade.

Como em toda profissão é preciso talento e conhecimento. A Débora Barbosa ganha dinheiro produzindo vídeos sobre assuntos diversos e atuais que chamam a atenção das pessoas, indo de teorias conspiratórias a dicas de saúde, gestão do tempo, informática etc. Seu canal é um verdadeiro "Almanaque", como os que eram distribuídos nas farmácias de antigamente, por isso atrai uma gama grande de espectadores.

O "Almanaque" mais famoso das farmácias de antigamente era o do Biotônico Fontoura, que era editado e ilustrado por ninguém menos que o próprio Monteiro Lobato. O almanaque trazia uma grande variedade de assuntos e eu adorava ganhar um na farmácia quando era menino, porque tinha compulsão por leitura. Se tivesse guardado hoje daria algum dinheiro vendendo a colecionadores no Mercado Livre. Ali tinha dicas de saúde, receitas culinárias, cartas melodramáticas, piadas, curiosidades, santos do dia, conhecimentos gerais, etc. Neste link tem um artigo bem interessante sobre os "Almanaques".

Então para a YouTuber que você mencionou receber milhões de acessos que são convertidos em ganhos pelo AdSense do YouTube ela precisa produzir muitos vídeos interessantes, como o show de variedades dos "Almanaques". Tem gente que ganha muito dinheiro assim. Encontrei esta lista dos maiores em 2019 e seus ganhos anuais:

Dude Perfect - $20 million.
Anastasia Radzinskaya - $18 million.
Rhett and Link - $17.5 million.
Jeffree Star - $17 million.
Preston - $14 million.
PewDiePie tied with Markiplier - $13 million.
DanTDM - $12 million.
VanossGaming - $11.5 million.

Aproveitando o gancho de sua dúvida, eu acrescentaria mais uma: "É lícito o cristão ganhar dinheiro produzindo vídeos para o YouTube?". Bem, muitos cristãos fazem isso e aí vai da consciência de cada um. Como escreveu o apóstolo Paulo, "Todas as coisas me são lícitas, mas nem todas as coisas convêm. Todas as coisas me são lícitas, mas eu não me deixarei dominar por nenhuma. Todas as coisas me são lícitas, mas nem todas as coisas convêm; todas as coisas me são lícitas, mas nem todas as coisas edificam." (1 Co 6:12; 10:23).

As propagandas nos vídeos variam de acordo com o gosto do espectador. Um sistema de Inteligência Artificial aprende os assuntos nos quais você está interessado e começa a inserir comerciais compatíveis. O problema é que, por eu ser alguém interessado em religião, os vídeos de terceiros que assisto, sejam de que assunto forem, sempre vêm acompanhados de comerciais de igrejas, amuletos, filosofias, cursos esotéricos e coisas do tipo. Seria lícito para um cristão apresentar o Evangelho patrocinado por esse tipo de coisa? Deixo que cada um responda por si mesmo.

Estes dias recebi anúncios de uma pulseira milagrosa que deixa você rico e famoso, um comercial muito bem feito da "Igreja dos Santos dos Últimos Dias", dos mórmons, uma propaganda do governo dos Emirados Árabes Unidos dizendo que lá todas as religiões são aceitas e respeitadas, etc. Foi por esta razão que optei por não monetizar meus vídeos de meus canais "O Evangelho em 3 Minutos" e "O que respondi", para não ficarem poluídos de propagandas religiosas e supersticiosas como as que mencionei. Existe a opção de bloquear determinados temas e vídeos, mas o trabalho que dá não compensa, pois o crescimento disso é estrondoso.

Além disso, se já encontrei gente me acusando de pregar o evangelho na Internet para ganhar dinheiro, mesmo que eu não ganhe, imagine como seria se eu entrasse na lista dos sites de grande rendimento? Será que isso não iria causar um dano à imagem do canal e também ao discurso de que devemos pregar o evangelho sem cobrar? Encontrei pelo menos três sujeitos no Youtube que fizeram vídeos me acusando de enriquecer produzindo vídeos e escrevendo livros sobre o evangelho, o que não é verdade. Até meus livros são publicados com ganho "zero" para o autor, ficando o total com a editora, e os e-books são distribuídos gratuitamente, a menos que a editora cobre alguma parcela para cobrir seus custos de distribuição.

Eu optei por não monetizar meus vídeos do Evangelho, apesar de meus canais evangelísticos somarem mais inscritos que o canal da Débora (551 mil X 535 mil) e também terem mais views (93,1 milhões X 58,2 milhões) — os números são de Agosto de 2020. Preferi não monetizar estes canais para não confundir evangelismo com ganhar dinheiro. Usando uma calculadora que encontrei na Web, se apenas meu canal "O que respondi" fosse monetizado isso iria gerar 71,00 a 118 dólares por dia, o que daria de 2.138 a 3.563 mensais ou de 26.000 a 43.300 anuais.

Meu canal monetizado é o www.youtube.com/tvbarbante com uma produção infinitamente menor de vídeos e nem sempre atualizado. Nele falo de assuntos como carreira e negócios para seus 28.200 inscritos gerando 7,5 milhões de views. Ganho quase nada com as propagandas que o Youtube publica neles (dá uns 150 reais por mês em 2020). Encontrei na Web alguém que calculou quanto a Débora deve faturar no canal e chegou a um número estimado de R$ 150.000,00 anuais, mas não sei se ela confirmaria esse número.

Acredito que tudo o que disse aqui poderá lhe dar uma ideia do terreno em que pretende pisar. Então se você consegue rechear um canal de assuntos interessantes sem comprometer suas convicções, vá em frente.
por Mario Persona


Mario Persona é palestrante e consultor de comunicação, marketing e desenvolvimento profissional (www.mariopersona.com.br). Não possui formação ou título eclesiástico e nem está ligado a alguma denominação religiosa, estando congregado desde 1981 somente ao Nome do Senhor Jesus. Esta mensagem originalmente não contém propaganda. Alguns sistemas de envio de email ou RSS costumam adicionar mensagens publicitárias que podem não expressar a opinião do autor.)

Nunca compartilharemos seu email com terceiros.

Mario Persona é palestrante e consultor de comunicação, marketing e desenvolvimento profissional www.mariopersona.com.br. Não possui formação ou título eclesiástico e nem está ligado a alguma denominação religiosa, estando congregado desde 1981 somente ao Nome do Senhor Jesus. Esta mensagem originalmente não contém propaganda. Alguns sistemas de envio de email ou RSS costumam adicionar mensagens publicitárias que podem não expressar a opinião do autor.
O que respondi by Mario Persona is licensed under a Creative Commons Atribuição-Vedada a Criação de Obras Derivadas 2.5 Brasil License. Creative Commons License
Esclarecimentos: O conteúdo deste blog traz respostas a perguntas de correspondentes, portanto as afirmações feitas aqui podem não se aplicar a outras pessoas e situações. Algumas respostas foram construídas a partir da reunião das dúvidas de mais de um correspondente. O objetivo é apenas mostrar o que a Bíblia diz a respeito das questões levantadas, e não sugerir qualquer ingerência de cristãos na política e na sociedade, no sentido de exigir que as pessoas sigam os preceitos bíblicos. O autor é favorável à livre expressão e, ainda que seu entendimento da Bíblia possa conflitar com a opinião de alguns, defende o respeito às pessoas de diferentes crenças e estilos de vida. Aqui são discutidas ideias e julgadas doutrinas, não pessoas. A opção "Comentários" foi desligada, não por causa das opiniões contrárias, mas de opiniões que pareciam favoráveis mas que tinham o objetivo ofender pessoas ou fazer propaganda de alguma igreja ou religião, induzindo os leitores ao erro.

Respondi

O que Respondi

3 Minutos

Evangelho em 3 Minutos

Pela Graça