As ideias aqui não são originalmente minhas, mas são fruto do que tenho aprendido da Palavra de Deus fora dos sistemas denominacionais com irmãos congregados ao nome do Senhor e também com autores de outras épocas que congregavam assim, como J. G. Bellett, C. H. Brown, J. N. Darby, E. Dennett, W. W. Fereday, J. L. Harris, W. Kelly, C. H. Mackintosh, A. Miller, F. G. Patterson, A. J. Pollock, H. L. Rossier, H. Smith, C. Stanley, W. Trotter, G. V. Wigram e muitos outros. Uma lista completa em inglês você encontra neste link.

Pesquisar este blog

Carregando...

Como enfrentar a doença e o sofrimento?



https://youtu.be/l0PQO5nlSrA

Geralmente quando alguém escreve contando um problema costumo responder dizendo que não sei o que é passar pelo que aquela pessoa está passando. Geralmente são casos de doenças, ou de escravidão por vícios, lares destruídos ou mesmo cartas de presidiários. Mas logo que li sua carta, pude dizer: Eu sei o que você está sentindo. Vou explicar.

Em 1994 estava viajando, visitando alguns irmãos em Cristo que moram nos Estados Unidos, quando fui acordado pelo telefonema avisando que meu pai havia sofrido um derrame muito grave e estava em coma. A semana seguinte foi terrível para mim. Não é fácil você viajar de um país para outro às pressas, principalmente quando está no interior e já tem passagem de volta com data marcada. Até conseguir chegar em um lugar onde pudesse conseguir um vôo para o Brasil, tendo que comprar uma nova passagem, levou uma semana de tristeza e dor.

Quando cheguei, vi meu pai naquele estado lamentável, o que continuaria por mais um mês, antes que ele voltasse a si. Foi muito triste vê-lo falando coisas sem sentido, não reconhecendo as pessoas e com o corpo sofrendo por causa das escaras que se formaram. Por falar nisso, aqui vai uma receita para escaras: 1 tubo de Hypogloss bem misturado a duas latinhas de vaselina. Nunca vimos remédio melhor para curar escaras. No hospital ele ainda precisou abrir um furo na traquéia para poder respirar, e por um tempo sobreviveu ligado a aparelhos. No dia em que o médico iria conversar conosco para desligar os aparelhos, pois meu pai, todo inchado e em coma, já não tinha esperança de viver sem os aparelhos, ele acordou.

Hoje já se passaram quase dois anos desde o derrame. Foi um tempo difícil para minha mãe que fica o tempo todo ao lado de meu pai. Depois de ter tido algum progresso, com muita fisioterapia, ele teve mais dois derrames que o deixaram sem condições de se apoiar na única perna que não estava paralizada. Hoje ele fica na cama ou na cadeira de rodas, e necessita de cuidados o tempo todo. É muito triste ver aquele que era tão forte e inteligente, reduzido a tal estado de dependência, precisando ser carregado, lavado e alimentado. Sua memória voltou parcialmente, e ele ainda diz coisas sem sentido algumas vezes, mas no geral entende as coisas, conversa (com um fiozinho de voz) e nunca se queixa. Ele reconhece que Deus permitiu que ficasse doente e dou graças a Deus que meu pai esteja salvo. Ele se converteu há mais de dez anos, quando sofreu um enfarte.

Como pode ver, sei o que você e sua família estão passando. Não é fácil e nem é uma experiência alegre. Mas só não sei o que seria passar pela mesma coisa sem Cristo, sem Deus e sem esperança. Aí, sim, seria terrível.
Assim como meu pai, minha mãe também é convertida, tendo abandonado o catolicismo, ao qual era extremamente devota, depois de entender que a salvação só pode ser recebida pela fé no Senhor Jesus e em Sua obra consumada na cruz do calvário.

Não procuro a cura para meu pai. É claro que gostaria de vê-lo saudável como antes, mas sei que o que ele tem é irreversível pois grande parte do cérebro foi destruído. As promessas de cura pregadas por essas igrejas de pastores curandeiros, verdadeiros mercadores de almas, levam mais pessoas ao desespero do que à salvação. Eles terão a paga de sua iniquidade quando chegar o dia quando disserem: "Senhor, Senhor, não profetizamos nós em Teu nome? e em Teu nome não expulsamos demônios? e em Teu nome não fizemos muitas maravilhas?"Quão terrível será quando tiverem que ouvir, da boca do próprio Senhor, a terrível condenação: "Nunca vos conheci: apartai-vos de mim, vós que praticais a iniquidade". (Mateus 7.22-23).

A doença e a morte entraram na criação de Deus por causa do pecado de Adão. O primeiro homem desobedeceu a Deus, por querer ser independente de Deus, e até hoje sofremos as consequências do pecado. Nascemos, ficamos velhos e morremos, quando a morte não chega antes, por algum acidente ou enfermidade. Quando o Senhor Jesus esteve no mundo, e logo após Sua passagem por aqui, foram feitas curas maravilhosas, a fim de chamar a atenção das pessoas para o fato de que Deus tinha uma obra ainda mais maravilhosa para os pobres pecadores: a Salvação eterna. Aquele tempo, quando o Senhor Jesus curava TODOS os que iam até Ele, já passou. Mas a salvação perfeita e preciosa continua disponível a todo aquele que crê no Salvador.

Este corpo, sujeito ao pecado e à morte, não irá durar para sempre. Mas todos nós receberemos um novo corpo que não morrerá mais. A diferença é que alguns o receberão para passarem a eternidade toda nas chamas do lago de fogo, enquanto outros, os que aceitarem a Cristo como Salvador, viverão eternamente o gozo da companhia do próprio Senhor. Em que classe de pessoas você está?

Hoje muitos estão correndo atrás de curas e milagres. Mas o que a cura ou o milagre pode fazer por alguém como seu avô ou meu pai? Apenas prolongar um pouco mais a permanência deles nesta Terra. E depois? Fatalmente terão que sair daqui, como nós também, para se encontrarem com Deus. O modo como nos encontraremos com Deus é o que conta.

Por sermos pecadores, somos merecedores do juízo eterno. E nossa culpa é tão grande, que nada que possamos fazer poderá pagar por ela. Por esta razão Deus, que nos ama muito, precisou interceder por nós, enviando Seu próprio Filho para morrer numa cruz e receber ali o castigo por causa do nosso pecado. O único que podia pagar o preço de nossa salvação era o próprio Deus, por intermédio de Seu Filho Jesus Cristo, Deus feito homem. Quando uma pessoa se reconhece pecadora e merecedora do inferno, e reconhece ainda que não pode fazer nada de si mesma para escapar de tão terrível juízo, ela entrega-se então nas mãos dAquele que é o Único que pode salvar. E o Seu sangue nos purifica de todo pecado.

Como já disse, as curas que você encontra na Bíblia eram sinais para que as pessoas cressem em Cristo como Salvador. Eram apenas maneiras de Deus chamar a atenção das pessoas para que se entregassem ao Salvador. Por esta razão lemos na Bíblia que o apóstolo Paulo tinha uma doença nos olhos, Timóteo era doente do estômago e Epafrodito, um dos companheiros de Paulo, ficou tão doente que quase morreu. Por que razão não foram curados? Porque Deus não precisava chamar a atenção deles e nem dos que os cercavam. Eles já conheciam a Cristo como Salvador, e tinham uma esperança celestial.

Meu pai está numa cama, e acredito que a vontade de Deus é que fique assim até que o Senhor venha buscar os que Lhe pertencem (no Arrebatamento), ou que decida levá-lo antes por meio da morte. De uma maneira ou de outra, ele estará bem, pois irá para o céu, para junto de Cristo. E lá estarei junto com ele para sempre.
Talvez você se espante um pouco, pois esse modo de falar pode dar a impressão de que não me preocupo por meu pai, ou que sou muito pretensioso por achar que ele vai para o céu, e não apenas isto, mas por achar que eu mesmo vou para o céu.

A idéia de que seja uma pretensão alguém afirmar que tem certeza de que vai para o céu vem do ensino errado de algumas religiões, que pregam que somente os bons irão para o céu, e ainda assim se fizerem muita caridade. A verdade que a Bíblia, a Palavra de Deus, nos ensina é bem outra: "Cristo Jesus veio ao mundo, para salvar os PECADORES" (1 Timóteo 1.15). Ele não veio salvar os "bons", pois só Deus é bom. Se ele veio salvar PECADORES, então Ele veio me salvar. E se a Bíblia diz que "o sangue de Jesus Cristo, Seu Filho, nos purifica de TODO o pecado" (1 João 1.7), então já não tenho o que temer. Sou pecador, mas o sangue que Jesus derramou na cruz é suficiente para limpar meu pecado. E a Palavra de Deus vai mais longe, pois o próprio Senhor afirmou: "Quem ouve a minha palavra, e crê nAquele que Me enviou, TEM A VIDA ETERNA, e não entrará em condenação, mas, passou da morte para a vida." (João 5.24).

Ora, eu sou pecador, ouvi a palavra de Deus, cri nAquele (Jesus) que Ele enviou, portanto, por que eu iria duvidar do que Deus promete? Ele promete que o pecador que ouve e crê TEM A VIDA ETERNA; que NÃO ENTRARÁ EM CONDENAÇÃO; e ainda que PASSOU DA MORTE PARA A VIDA. Portanto, dizer que estou salvo não é pretensão: é crer na promessa de Deus. Eu estaria duvidando da Palavra de Deus se fizesse diferente.
E assim, apesar da doença de meu pai, apesar da idade de minha mãe, apesar de toda a fraqueza e enfermidade que nos assola, podemos viver felizes e confiantes de que este mundo, que rejeitou a Cristo, não é o lugar do cristão. Um futuro brilhante nos espera no céu, com Cristo. Quanto a este mundo que rejeitou o Filho de Deus, um futuro terrível de fogo e dor o espera, e sou feliz por saber que não estarei aqui quando acontecer.

Voltando à sua carta, fique longe daqueles que prometem curas, quando o que querem é dinheiro. A salvação não está em uma igreja ou religião. A salvação está em uma PESSOA, JESUS CRISTO, O SALVADOR. É a Ele que você, seu tio, seu avô, sua avó e toda a sua família devem ir. É a Cristo que vocês todos devem pedir por salvação eterna, e não apenas uma cura passageira. Não digo que não devam orar por seu avô. Orem. Mas orem com entendimento. Aquilo que pedimos a Deus, em nome de Jesus Cristo, E QUE ESTÁ DE ACORDO COM A VONTADE DO PAI, Ele certamente fará. Mas para eu poder pedir de acordo com a vontade do Pai, devo conhecer qual é essa vontade na Bíblia, para não ficar pedindo contra a vontade dEle.

Você disse que só com a cura de seu avô é que sua família se converterá, mas não concordo com você. Creio que existem mais pessoas no céu, que se converteram por causa de um problema, de uma doença ou de uma dor, do que pessoas que se converteram por causa de uma cura. Uma ocasião o Senhor curou dez pessoas. Apenas uma O seguiu. Muitos dos que hoje estão enfermos gostariam de ser curados, não para seguirem uma vida devotada a Deus, mas para poderem gastar o resto do seu tempo vivendo longe dEle. Conheço o caso de um pai cristão que orou insistentemente por seu filhinho, recém nascido e doente, para que Deus o curasse e o deixasse viver. Anos depois esse mesmo pai confessava preferir que Deus tivesse levado seu filho quando ainda era um bebê. Depois de crescido ele tinha se transformado num terrível bandido.

Espero que esta carta seja de ajuda para você e sua família. Não sei sua idade, mas acredito que seja ainda jovem. Leia 2 Reis 5. Foi uma jovem que encaminhou Naamã para ser curado de lepra, fazendo com que ele e sua família se tornassem adoradores do Deus verdadeiro. A lepra, na Bíblia, é uma figura do pecado, e neste sentido você pode ser um instrumento de Deus para a salvação de sua família, crendo você mesma no Evangelho, e encaminhando aqueles que ama para que conheçam o Único Salvador e Senhor Jesus Cristo. Então você poderá viver uma vida de feliz certeza, não com uma vaga esperança de ver seu avô recuperar a saúde por mais alguns anos, mas a certeza de estar, você e todos os de sua família que crerem em Cristo, juntos com Ele no céu, por toda a eternidade. Que bendito e glorioso futuro Deus quer dar a vocês! Aceite Aquele que morreu por você na cruz.

(Nota do Editor: Escrevi esta carta em 1996. Meu pai partiu para estar com o Senhor em Janeiro de 1998 e minha mãe em Fevereiro de 2005).

Mais acessadas da semana