fonte

Quem deve testemunhar de Cristo?



https://youtu.be/gYDwOpO8VHU

É uma grande responsabilidade de cada crente no Senhor Jesus Cristo, a de levar a outros irmãos aquilo que o Senhor nos tem dado conhecer. Deus não apenas quer que os homens sejam salvos. Ele "quer que todos os homens se salvem, e venham ao conhecimento da verdade" (1 Tm 2.4). Como você mesmo escreveu, depois de salvos temos muito a aprender da preciosa Palavra de Deus. E foi para isto que o Senhor deu dons aos homens, "querendo o aperfeiçoamento dos santos" (Ef 3.12).

Cada cristão é responsável por testemunhar de Cristo e esta responsabilidade é dada numa medida especial àqueles que receberam o dom de evangelista. Vemos a ordem dos dons claramente indicada em Atos 11 onde os evangelistas pregam o evangelho (vers.19‑20), pessoas crêem (vers. 21), recebem um irmão com o dom de pastor (vers. 22‑24) que os reúne como faz o pastor às ovelhas, cuidando delas e exortando‑as a permanecerem unidas ao Pastor que é Cristo. Vem então a necessidade de alimento mais sólido para aquelas almas e Paulo (além do próprio Barnabé) vêm exercer o dom de mestres ou doutores (vers. 25‑26) ensinando‑os.

Quando um evangelista sai, ele vai levar o evangelho. Quando um evangelista reúne seus irmãos e convida incrédulos, ele está pregando o evangelho. Mas isto é bem diferente da igreja se reunir, não para os incrédulos, mas para Deus; para se ocupar com Cristo. Vemos ser esta a atividade da igreja, quando se reúne, em Atos 2.42. Ali não encontramos evangelismo. Perseveravam na doutrina dos apóstolos (que hoje temos nas epístolas), na comunhão (com o Senhor e uns com os outros), no partir do pão (na ceia do Senhor, lembrando a Sua morte) e nas orações. Veja você que são todas atividades exclusivas daqueles que crêem.

Embora em reuniões assim possa haver incrédulos, não são eles o alvo da reunião. O alvo é o Senhor que deve estar ocupando a posição de destaque. Dessa forma vemos que numa reunião de ensino (perseveravam na doutrina dos apóstolos) não é um que dirige ou que faz tudo. Em 1 Coríntios 14.26‑40 vemos a descrição de uma reunião assim. "Falem dois ou três profetas e os outros julguem"; "Porque todos podereis profetizar"; "As mulheres estejam caladas"; "as coisas que vos escrevo são mandamentos do Senhor", etc. São ordens claras de como deve ser uma reunião ao nome do Senhor, tendo apenas o Espírito Santo a dirigir e usar quem Ele quiser.

O mesmo sucede na Ceia do Senhor, embora ali não seja o lugar apropriado para o ensino ou admoestação. O ponto alto é a lembrança do Senhor morto e o pão que "nós" partimos (1 Co 10.16) deixa claro que não se trata de um pão que "os líderes" partem. Qualquer cristão tem o privilégio de se levantar e agradecer pelo pão e pelo vinho, assim como qualquer cristão tem o direito de trazer uma oração de louvor ou sugerir um hino a ser cantado. O mesmo sucede quando os crentes se reúnem em igreja ou assembléia para oração.

Mas infelizmente muitos cristãos são privados de aprender mais, ou mesmo de exercerem seus dons nas reuniões, porque a cristandade adotou o modelo romano de reunião, tendo sempre um homem à frente. Mas, para aqueles que buscam reunir‑se nos moldes que Deus colocou, Ele sempre lhes será suficiente. Você crê nisto?

Nunca compartilharemos seu email com terceiros.

Mario Persona é palestrante e consultor de comunicação, marketing e desenvolvimento profissional www.mariopersona.com.br. Não possui formação ou título eclesiástico e nem está ligado a alguma denominação religiosa, estando congregado desde 1981 somente ao Nome do Senhor Jesus. Esta mensagem originalmente não contém propaganda. Alguns sistemas de envio de email ou RSS costumam adicionar mensagens publicitárias que podem não expressar a opinião do autor.
O que respondi by Mario Persona is licensed under a Creative Commons Atribuição-Vedada a Criação de Obras Derivadas 2.5 Brasil License. Creative Commons License
Esclarecimentos: O conteúdo deste blog traz respostas a perguntas de correspondentes, portanto as afirmações feitas aqui podem não se aplicar a outras pessoas e situações. Algumas respostas foram construídas a partir da reunião das dúvidas de mais de um correspondente. O objetivo é apenas mostrar o que a Bíblia diz a respeito das questões levantadas, e não sugerir qualquer ingerência de cristãos na política e na sociedade, no sentido de exigir que as pessoas sigam os preceitos bíblicos. O autor é favorável à livre expressão e, ainda que seu entendimento da Bíblia possa conflitar com a opinião de alguns, defende o respeito às pessoas de diferentes crenças e estilos de vida. Aqui são discutidas ideias e julgadas doutrinas, não pessoas. A opção "Comentários" foi desligada, não por causa das opiniões contrárias, mas de opiniões que pareciam favoráveis mas que tinham o objetivo ofender pessoas ou fazer propaganda de alguma igreja ou religião, induzindo os leitores ao erro.

Respondi

O que Respondi

3 Minutos

Evangelho em 3 Minutos

Pela Graça