As ideias aqui não são originalmente minhas, mas são fruto do que tenho aprendido da Palavra de Deus fora dos sistemas denominacionais com irmãos congregados ao nome do Senhor e também com autores de outras épocas que congregavam assim, como J. G. Bellett, C. H. Brown, J. N. Darby, E. Dennett, W. W. Fereday, J. L. Harris, W. Kelly, C. H. Mackintosh, A. Miller, F. G. Patterson, A. J. Pollock, H. L. Rossier, H. Smith, C. Stanley, W. Trotter, G. V. Wigram e muitos outros. Uma lista completa em inglês você encontra neste link.

Pesquisar este blog

Carregando...

Como enfrentar a morte de quem amamos?

Antes de mais nada, sentimos muito pela morte de seu irmão. Há muitas coisas difíceis de se aceitar, mas acho que a morte é a pior delas. Deus não pede que "sejamos fortes", que "procuremos esquecer", que "não choremos", pois Ele mesmo sentiu todas essas coisas. Diante do túmulo de Lázaro, Jesus chorou, demonstrando que o sentimento de tristeza é bem apropriado para o ser humano.

Portanto não tente lugar contra seus sentimentos, simplesmente aceite que tudo vem de Deus. Se quiser chorar, chore; se quiser ficar triste, fique triste, não há nada de errado nisso. Mas, como fizarem Marta e Maria por ocasião da doença e morte de Lázaro, recorra ao Senhor. Não recorra a nada e nem a ninguém mais, senão só a Ele.

Muitas pessoas se desesperam quando acham que Deus está muito longe delas e não pode compreender o que estão passando. Isto seria verdade se Deus fosse como muitas religiões ensinam, ou seja, alguma força distante e impessoal, inacessível ao homem e que apenas mantivesse as coisas funcionando. Mas Deus não é assim. Em Cristo pudemos encontrar Deus perfeito e Homem perfeito. Deus Se fez homem e experimentou o que é andar por este chão, comer a comida que comemos, sofrer fome, sede, dor e abandono. E, mais que tudo, Ele sofreu a rejeição por parte de Suas próprias criaturas e, na cruz, Cristo foi abandonado pelo próprio Deus quando se fez pecado por nós. Existe alguém que tenha sofrido mais do que Ele? Ninguém!

Veja, por exemplo estas passagens: "Naquilo que Ele mesmo, sendo tentado, padeceu, pode socorrer aos que são tentados". "Porque não temos um sumo sacerdote que não possa compadecer‑se das nossas fraquezas; porém um que, como nós, em tudo foi tentado, mas sem pecado". "Portanto, pode também salvar perfeitamente os que por ele se chegam a Deus, vivendo sempre para interceder por eles". (Hebreus 2.18; 4.15; 7.25).

Tenho absoluta certeza de que o Senhor Jesus pode consolar perfeitamente o seu coração. Ele não apenas pode consolar mas também salvar perfeitamente os que a Ele se chegam. Se você ler o capítulo 3 do livro de Daniel (Antigo Testamento), encontrará a história de três homens de fé, Sadraque, Mesaque e Abednego, que foram lançados em uma fornalha por causa de sua fé em Deus. Eles estavam no fogo, mas não sozinhos. O Senhor estava com eles. Muitas vêzes Deus permite que sejamos lançados no fogo das aflições, mas Ele não nos deixa sós. É nessa hora que temos que confiar inteiramente nEle.

Agora vou lhe contar um segredo: grande parte desta carta foi escrita usando trechos de uma carta que tenho arquivado, que é exatamento o que escrevi a uma jovem de Franca, que havia perdido a irmã. Naquela ocasião, dei a ela o seu endereço e não me lembro se enviei a você cópia da carta dela. Mas você pode ver com isso que o conforto que necessitamos é sempre o mesmo: aquele que vem do Senhor.

Creio que você está cheia de dúvidas a respeito de seu irmão. Você mesmo sabe que a Bíblia deixa bem claro que não existe nenhuma oportunidade de salvação após a morte. Não existe um purgatório como ensina o catolicismo, e nem uma reencarnação, como dizem os demônios incorporados nos espíritas. É nesta vida que fica selado o nosso destino eterno. Embora alguém possa achar que não está certo que seja assim, Hebreus 9.27 diz que aos homens está ordenado morrerem uma só vez, vindo depois o juízo. Em Lucas 16.19‑31 o Senhor ensinou que, após a morte, os dois homens da história (o rico e Lázaro) já tinham seus lugares assegurados, sem possibilidade de passar de um lado para o outro. E devemos dar graças a Deus por isso, pois só nos faz ficar mais confiantes por sabermos que, uma vez salvos, salvos eternamente. Leia tambme 2 Samuel 12.22,23.

Sei que você está preocupada com seu irmão, mas pode descansar na certeza de que Deus é justo em todos os Seus desígnios. A oração quelos que já faleceram não tem valor nenhum pois, se tivesse, a obra de Cristo teria sido incompleta; seria necessário nossa ajuda. Todavia você não pode afirmar que seu irmão não tenha sido salvo. A salvação não vem pelo conhecimento de doutrinas ou por algum aprofundamento teológico, ou por se estar reunido ao nome do Senhor. Não é nada disso. Até uma criança pode crer na Salvação que Deus preparou e vou citar alguns versículos que dizem que Deus QUER que todos os homens se salvem (1 Timóteo 2.4), que Ele pode salvar PERFEITAMENTE os que se chegam a Ele (Hebreus 7.24,25), que basta CRÊR no Senhor para receber a salvação (Atos 16.30,31), e que basta OLHAR para Cristo para ser salvo (Isaías 45.20‑22).

A obra que cristo consumou na cruz é complexa e de uma profundidade que nunca vamos conseguir entender plenamente. Porém, a parte que cabe ao pecador é simplwes. Deus QUER salvar. Basta se achegar a Ele; basta CRÊR nEle; basta OLHAR para Ele. Não há nada de complicado. E o Senhor certamente não abandona ninguém sem que tenha chance de ser salvo. Ele vai até o último suspiro de um ser humano, procurando, por meio do Espírito Santo, convencê‑lo da sua necessidade de um Salvador. Seu irmão certamente ouviu de Cristo e, mesmo que tenha entendido de um modo não muito perfeito, ele sabia que Deus enviou Seu Filho ao mundo para salvar. Se, ainda que num último suspiro, seu irmão simplesmente olhou para Cristo, ou simplesmente pediu socorro a Ele, pode ficar sossegada que Deus o salvou.

Não é o grau de nossa compreensão que salva; é a Pessoa de Cristo. Isto não somente tranquilizará seu coração como também tranquiliza o coração meu e de Cristina com respeito ao pai dela que já faleceu. Ele escutou o Evangelho e Deus permitiu que ficasse por dois anos em uma cama, possivelmente para tratar com ele e levá‑lo a pedir por socorro. Ninguém sabe o que se passa no coração de uma pessoa nos momentos que antecedem a morte.

Obviamente, aquele que escuta estas palavras e diz: "Bom, então vou deixar para me converter na última hora", não poderá ficar surpreso se acordar no inferno. Mas alguém que, mesmo sem entender direito, clamou por salvação nos seus últimos momentos, certamente não teve suas palavras levadas pelo vento. Deus escuta e salva. Conheci um homem que viveu uma vida dissoluta e, depois de dois anos enfermo, acabou falecendo. Antes de falecer, pediu perdão à esposa por tudo o que havia feito. E na sua última hora, ele ficou aflito por não saber para onde iria.

Minha mãe, que tinha ido visitá-lo nesse dia estava ao seu lado justamente na hora de sua morte, disse‑lhe: Chama por Jesus, peça para Ele salvar você. Aquele homem morreu com seus lábios dizendo: "Jesus, me salva, Jesus, Jesus, Jesus..." Pergunto: Será que Aquele que sofreu tanto em nosso lugar para nos salvar; Aquele que, na cruz, pediu ao Pai que perdoasse Seus algozes, não escutou as palavras de meu tio? Será que não veio em socorro de um pecador moribundo que, arrependido de seus pecados, embora sem nenhum conhecimento (acho que nunca leu uma linha da Bíblia), morreu com o nome de Jesus em seus lábios? Tenho a firme convicção de que encontrarei meu tio no céu.

A religião do homem tem sempre dois extremos: ou ata fardos pesadíssimos no ser humano, lançando‑o num lamaçal de incertezas, ou trata o pecado com leviandade. Ou escutamos dizerem: "Se você não fizer isto, aquilo e mais aquilo outro, não terá nenhuma chance". Esses mesmos que falam assim nunca têm certeza nenhuma, pois nunca conseguem cumprir os preceitos que impõem sobre si e sobre outros. Ou então escutamos: "Deus é bom; imagine se Ele vai condenar alguém!" Deus é bom, mas Deus é justo.

Portanto, creia nEle e descanse sabendo que o que Ele faz é o melhor. E fuja de todo e qualquer contato com o demônio, no caso, por meio do espiritismo e de seus escritos. São demônios, e não espíritos, que são recebidos nas chamadas sessões espíritas. Sua função é enganar, imitando a voz do falecido, falando coisas que só a família conhece, etc. Demônios são seres espirituais que nos cercam o tempo todo e sabem muito a nosso respeito. Temos Cristo e temos a Sua Palavra. Como iríamos negá‑Lo? Como poderíamos ser infiéis a Ele que derramou Seu sangue para nos salvar?

Para discernir o que vem de Deus e o que vem de homens ou do próprio Satanás, é preciso verificar se a doutrina ou ensino endossa a obra completa de Cristo para a salvação: a morte e ressurreição do Filho de Deus. Até mesmo o apóstolo Pedro chegou a ser enganado quando falou com o Senhor Jesus usando palavras que alguém desatento poderia achar que eram piedosas. Veja este trecho e quem estava por detrás das palavras aparentemente singelas de Pedro:

"Desde então começou Jesus a mostrar aos seus discípulos que convinha ir a Jerusalém, e padecer muitas coisas dos anciãos, e dos principais dos sacerdotes, e dos escribas, e ser morto, e ressuscitar ao terceiro dia. E Pedro, tomando-o de parte, começou a repreendê-lo, dizendo: Senhor, tem compaixão de ti; de modo nenhum te acontecerá isso. Ele, porém, voltando-se, disse a Pedro: Para trás de mim, Satanás, que me serves de escândalo; porque não compreendes as coisas que são de Deus, mas só as que são dos homens." Mateus 16:21

Mais acessadas da semana

Loading...