fonte

Devemos pegar pesado com o engano?



https://youtu.be/L3c_lTF5f_A

Você escreveu dizendo que ficou um pouco confuso em relação ao vídeo que publiquei com o título "É verdade este bilete?" por não entender a necessidade de tanto sarcasmo em minha resposta. Você ao menos disse ter entendido que usei de ironia para demonstrar o tamanho da bobagem dita por esses YouTubers, mas acredita que seria mais edificante se eu tivesse apenas exposto os erros e apresentado correções segundo a Bíblia, para que a pessoa que enviou a pergunta não ficasse constrangida. Então você conclui: "Seriam esses erros absurdos demais para serem tratados com mansidão e amor, como em 1 Timóteo 5:1-2, que diz: 'Não repreendas ao homem idoso; antes, exorta-o como a pai; aos moços, como a irmãos; às mulheres idosas, como a mães; às moças, como a irmãs, com toda a pureza.'?".

Em meu julgamento considerei os erros absurdos demais "para serem tratados com mansidão e amor", como você gostaria que eu fizesse e deve ser feito quando a ocasião assim exige. Um pai pode usar de uma conversa mansa ou da vara, dependendo da ocasião. Não era a primeira, mas a segunda vez que essa mesma pessoa me escrevia, e só para ver que o tratamento devia ser mais severo para tirá-la de vez do engano de seguir os terroristas e falsos profetas do YouTube, veja o que ela escreveu da primeira vez:

"Eu vi um Youtuber cristão dizer que não devo cortar o cabelo e nem raspar a barba, senão os demônios e entidades malignas podem me encontrar. Ele diz que o cabelo comprido serve como uma antena e nos deixa fortes como Sansão, e afirma também que se cortamos nosso cabelo perderemos a memória quando acontecer a inversão do campo magnético da Terra".

E agora, você acha que o tratamento devia ser radical ou não? Da primeira vez minha resposta a ele, que foi em particular e agora é tornada pública, foi esta:

"Espere um pouco eu terminar de rir. Será que esse falso profeta e terrorista de YouTube já ouviu falar que existem pessoas calvas? Ou que nunca conseguem deixar a barba crescer simplesmente porque não têm barba? Valeria a instrução dele também para as mulheres, para que começassem a tomar hormônios masculinos para deixar sua 'antena' crescer no queixo? Gente assim usa a técnica de propaganda que era usada pelo nazismo e outras ideologias malignas, inclusive a de Satanás, que é a seguinte: 'Conte uma mentira tão grande que todos irão acreditar, pois ninguém vai achar que você seria capaz de contar uma mentira daquele tamanho'. Agora, se me dá licença, vou subir ao telhado de minha cabeça para pentear a antena. Como reparei que minha visão está com um certo chuvisco, talvez eu faça uma peruca de Bom-Bril para melhorar a recepção.".

Há alguns anos uma vidente americana "profetizou" que uma imensa nave espacial vinda de outra galáxia chegaria à terra no dia e hora por ela anunciados. Quando eu mostrei meu ceticismo e avisei uma irmã de que aquilo não passava de mais uma falsa profecia, sua resposta foi: "Mas você acha que ela iria comprometer sua reputação se não fosse verdade?". Sim, ela não apenas comprometeria sua reputação, como comprometeu mesmo, já que, depois da data anunciada, precisou fazer um vídeo pedindo desculpas a seus seguidores por seu engano. Ao contrário de outra falsa profetiza venerada até hoje pela denominação que ajudou a criar e anunciou a volta de Jesus para o final do século 19, ao menos esta foi honesta em admitir seu erro.

O fato de você me escrever novamente com uma nova lista de barbaridades ensinadas pelos falsos profetas do YouTube mostrou que o antídoto que apliquei daquela vez em particular tinha sido pouco. Tenho dezenas de textos e vídeos denunciando erros e usando de fundamentação bíblica para isso. Mas quando as coisas chegam às raias do absurdo, como tentar explicar, segundo a Bíblia, que nosso cabelo não é antena ou que não existem gigantes dormindo debaixo das pirâmides como dizem esses loucos? Sem uma dose cavalar de ironia a pessoa pode não acordar para o fato de que estão zombando dela.

Na resposta ao primeiro e-mail achei que eu já tivesse deixado por demais claro que tudo aquilo era mentira, mas pelo jeito o autor da primeira mensagem levou tão na brincadeira que voltou a navegar por aqueles vídeos para receber uma nova dose daquele veneno e continuar hipnotizado por aqueles falsos profetas. A ele respondi apenas o que você encontra na segunda parte do texto/video quando falo com humor de tudo aquilo. A parte em que explico o que é ironia e onde este recurso de linguagem aparece na Bíblia não foi na resposta original.

Situações assim exigem tratamento de choque. Uma pessoa que é avisada do mal e continua nele precisa de um remédio mais forte ou vai continuar batendo na mesma tecla, sendo enganado pelas mesmas pessoas, até se perder em doutrinas satânicas. Se o seu cãozinho insiste em correr atrás do carteiro e morder sua perna, você terá de apelar para uma solução mais drástica: mantê-lo preso na corrente.

Uma vez tentei socorrer um homem que havia levado um choque elétrico e estava caído em sua casa. Era um lugar remoto no interior de Goiás e não havia médico. Cheguei à casa dele e comecei a fazer massagem cardíaca, dando socos em seu peito para ver se o coração voltava a bater. Nessa hora fui agarrado pelos familiares aos gritos de "NÃO BATA NELE! NÃO BATA NELE!". Numa cidade onde o sinal de TV ainda não chegava, nunca tinham visto alguém fazendo massagem cardíaca e acharam que eu estivesse machucando o homem. Infelizmente acho que até cheguei tarde demais, pois ele já estava morto.

Algum tempo antes eu e um amigo tínhamos tentado socorrer uma adolescente que teve uma parada cardíaca depois de oito horas tendo convulsões. Não havia médico na cidade, não havia medicamentos, tudo o que podíamos fazer era manter um pedacinho de madeira entre seus dentes para não morder a língua e segurar braços e pernas para não se machucar. Mas quando o coração parou de bater tentamos a massagem cardíaca, que para um ignorante pode parecer violenta. A notícia que correu na cidadezinha depois foi que eu e meu amigo tínhamos matado a menina de tanto bater nela.

Quando o Senhor Jesus esteve na terra ele não passava a mão na cabeça de quem estava sendo enganado pelo mal. Quando viu aqueles que tinham seguido a João Batista só de curiosidade ele foi duro em sua exortação, e você percebe a perfeita ironia que existe em suas palavras.

"E, tendo-se retirado os mensageiros de João, começou a dizer à multidão acerca de João: Que saístes a ver no deserto? uma cana abalada pelo vento? Mas que saístes a ver? um homem trajado de vestes delicadas? Eis que os que andam com preciosas vestiduras, e em delícias, estão nos paços reais. Mas que saístes a ver? um profeta? Sim, vos digo, e muito mais do que profeta. Este é aquele de quem está escrito: Eis que envio o meu anjo diante da tua face, O qual preparará diante de ti o teu caminho." (Lc 7:24-27).

Então o Senhor conclui chamando a atitude deles de criancice, coisas de que adultos deviam se envergonhar. Por trás da rejeição que eles faziam contra João Batista, de quem diziam ter demônio, estava a rejeição que em oculto faziam contra Jesus, porque à boca pequena o chamavam de beberrão e condescendente com o pecado.

"E disse o Senhor: A quem, pois, compararei os homens desta geração, e a quem são semelhantes? São semelhantes aos meninos que, assentados nas praças, clamam uns aos outros, e dizem: Tocamo-vos flauta, e não dançastes; cantamo-vos lamentações, e não chorastes. Porque veio João o Batista, que não comia pão nem bebia vinho, e dizeis: Tem demônio; veio o Filho do homem, que come e bebe, e dizeis: Eis aí um homem comilão e bebedor de vinho, amigo dos publicanos e pecadores. Mas a sabedoria é justificada por todos os seus filhos." (Lc 7:31-35).

Abordagem semelhante fez o apóstolo Paulo a falar aos santos em Corinto, que estavam embasbacados e por demais ocupados com dons de sinais. A razão é que muitos ali gostavam mais de se exibir com dons que causavam espalhafato do que de aprender e ensinar a sã doutrina. "Irmãos, não sejais meninos no entendimento, mas sede meninos na malícia, e adultos no entendimento." (1 Co 14:20).

Numa época de tanta influência do "politicamente correto" e de ações para impedir "abuso de autoridade" é fácil ser levado pela ideia de que tudo precisa ser tratado, nem mesmo com mertiolate, mas só com o sopro para aliviar a dor da ferida. Não é bem assim. Algumas coisas exigem um tratamento mais enérgico, e a ironia, que tenta apontar para a absurdidade de uma ideia, deve estar disponível na caixa de primeiros socorros de um cristão ao lado das pomadas, injeções e outros tratamentos. Ou você acha que carecas deveriam usar perucas de Bom-Bril para não perderem a memória quando o campo magnético da Terra se inverter e sua recepção ficar com chuvisco?

por Mario Persona

Mario Persona é palestrante e consultor de comunicação, marketing e desenvolvimento profissional (www.mariopersona.com.br). Não possui formação ou título eclesiástico e nem está ligado a alguma denominação religiosa, estando congregado desde 1981 somente ao Nome do Senhor Jesus. Esta mensagem originalmente não contém propaganda. Alguns sistemas de envio de email ou RSS costumam adicionar mensagens publicitárias que podem não expressar a opinião do autor.)

Nunca compartilharemos seu email com terceiros.

Mario Persona é palestrante e consultor de comunicação, marketing e desenvolvimento profissional www.mariopersona.com.br. Não possui formação ou título eclesiástico e nem está ligado a alguma denominação religiosa, estando congregado desde 1981 somente ao Nome do Senhor Jesus. Esta mensagem originalmente não contém propaganda. Alguns sistemas de envio de email ou RSS costumam adicionar mensagens publicitárias que podem não expressar a opinião do autor.
O que respondi by Mario Persona is licensed under a Creative Commons Atribuição-Vedada a Criação de Obras Derivadas 2.5 Brasil License. Creative Commons License
Esclarecimentos: O conteúdo deste blog traz respostas a perguntas de correspondentes, portanto as afirmações feitas aqui podem não se aplicar a outras pessoas e situações. Algumas respostas foram construídas a partir da reunião das dúvidas de mais de um correspondente. O objetivo é apenas mostrar o que a Bíblia diz a respeito das questões levantadas, e não sugerir qualquer ingerência de cristãos na política e na sociedade, no sentido de exigir que as pessoas sigam os preceitos bíblicos. O autor é favorável à livre expressão e, ainda que seu entendimento da Bíblia possa conflitar com a opinião de alguns, defende o respeito às pessoas de diferentes crenças e estilos de vida. Aqui são discutidas ideias e julgadas doutrinas, não pessoas. A opção "Comentários" foi desligada, não por causa das opiniões contrárias, mas de opiniões que pareciam favoráveis mas que tinham o objetivo ofender pessoas ou fazer propaganda de alguma igreja ou religião, induzindo os leitores ao erro.

Respondi

O que Respondi

3 Minutos

Evangelho em 3 Minutos

Pela Graça