fonte

Esse judeu nazareno está certo no que diz?



https://youtu.be/L6joYDgqPy8

Você escreveu contando que um amigo seu, que se identifica como "judeu nazareno" e acredita em Cristo como sendo o Messias, disse a você que não deve comer as carnes vendidas em açougues comuns, porque os animais não foram abatidos de acordo com o método judeu, que ele alegou ser indolor. Ele diz que são carnes sufocadas porque o animal teria morrido sofrendo.

Como sua cidade não vendem alimentos kosher ele disse que você deve parar de comer carne, e por isso há meses você não come carne. Mais recentemente quis parar também com o queijo depois de ler que muitos produtos usados para coalhar o leite são feitos de animais.

Meu conselho é que fuja dos judaizantes como esse seu amigo. A Palavra de Deus diz: "Comei de tudo quanto se vende no açougue, sem perguntar nada, por causa da consciência." (1 Co 10:25) e esse falso cristão diz "NÃO COMEI de tudo quanto se vende no açougue". A quem você vai escutar? Cristãos judaizantes já existiam no início da Igreja querendo obrigar cristãos gentios a viverem como judeus, a guardarem a Lei de Moises para serem salvos e mais outras coisas. Leia Gálatas e Hebreus para ver a resposta dos apóstolos a esse tipo de gente.

Para começar, o fato de alguém se identificar como "judeu nazereno" ou "judeu messiânico" ou qualquer variante que inclua judaísmo e cristianismo no pacote já demonstra que a pessoa não entendeu a dispensação em que estamos, e muito menos o que é a Igreja, o corpo de Cristo. Paulo era judeu por ter nascido do povo judeu, mas era também romano por ser cidadão de território ocupado pelos gentios. Mas ele deixou bem claro que, aos olhos de Deus, ele não era nem judeu e nem gentio, mas parte da Igreja de Deus, pois é assim que Deus hoje enxerga a humanidade em três classes distintas: "Portai-vos de modo que não deis escândalo nem aos judeus, nem aos gregos [gentios], nem à igreja de Deus." (1 Co 10:32). 

Hoje, aos olhos de Deus, ou alguém é judeu, ou é gentio ou é membro do Corpo de Cristo, e portanto parte da Igreja de Deus. Um cristão que renega sua fé e volta ao judaísmo ou vai para qualquer outra religião é um apóstata, e quando quer levar outros consigo é um herege. Quando você tem contato com um herege e dá ouvidos a ele não sai da experiência sem ficar impactada e com dúvidas. Satanás fez assim com Eva lançando dúvidas em sua mente e vejo que esse herege, que é um ministro do diabo, fez o mesmo com você. Este é um dos que Paulo chamava de "falsos apóstolos":

"Porque os tais são falsos apóstolos, obreiros fraudulentos, transformando-se em apóstolos de Cristo. E não é de admirar, porque o próprio Satanás se transforma em anjo de luz. Não é muito, pois, que os seus próprios ministros se transformem em ministros de justiça; e o fim deles será conforme as suas obras." (2 Co 11:13-15).

Portanto, fique longe desse "judeu nazareno" porque é apenas mais um desses judaizantes que negam a Trindade, a salvação pela graça, insistem que as pessoas falem hebraico e vistam modelitos judaicos, impondo regras e judaísmo nas pessoas. Deus rejeitou o judaísmo e até permitiu que o Templo fosse destruído para os cristãos não continuarem a ir lá como iam nos primeiros dias da Igreja.

Coma de tudo. É bobagem achar que um animal não sofra ao morrer para servir de alimento. Deus deu todos os animais para alimento do homem em Gênesis 9:3-4: "Tudo quanto se move, que é vivente, será para vosso mantimento; tudo vos tenho dado como a erva verde. A carne, porém, com sua vida, isto é, com seu sangue, não comereis.". O animal antes de ser comido precisa ser morto e nenhum deles morre de rir a caminho da panela. É morto sem anestesia e isso envolve dor e sofrimento.

Carne sufocada é carne de um animal que não foi sangrado. Quando cozida a carne fica preta, não é adequada para se comer. Em algumas granjas os frangos são mortos cortando-se a veia que existe dentro do bico, assim a ave morre de hemorragia ao mesmo tempo em que é sangrada. Dependendo do matadouro, bois recebem uma marretada na testa ou um choque para desmaiarem. Em seguida têm uma faca enfiada na veia ou são degolados para também morrerem de hemorragia enquanto são pendurados numa esteira e seguem para serem esfolados.

Muitos que viram um abate de aves ou animais deixaram de comer carne, mas continuam matando baratas, pernilongos e derramando desinfetante na privada para eliminar outra classe de seres vivos. Ou tomam banho com sabonete bactericida, enxaguam a boca com antisséptico bucal e tomam antibióticos quando ficam doentes. Estamos o tempo todo matando seres vivos e basta você olhar para o para-brisas de seu carro após uma viagem para ver quantos insetos ficaram órfãos.

Além disso existem muitos produtos que até vegetarianos consomem sem saberem que são feitos com animais mortos. Qualquer alimento fermentado e depois cozido terá matado milhares de bactérias. O que é comer um omelete senão ser condescendente com o aborto de pintinhos que poderiam ter nascido? O que falar então do colágeno que é usado em produtos de beleza ou suplementos dietéticos, além de estar presente nas cápsulas dos medicamentos? Ele é produzido a partir da gordura do porco.

Alguns plásticos, inclusive os usados em sacolas de supermercado, recebem aditivos de origem animal para melhorar sua qualidade. O ácido esteárico, usado também na fabricação de fogos de artifício, entra no processo de fabricação de pneus de carros e bicicletas, e é produzido a partir do sebo bovino. Lembre-se disso se for participar daqueles passeios ciclísticos de veganos.

Na fabricação de instrumentos musicais é usada uma cola para madeira feita de ossos e couro. Amaciantes de roupas e lenços umedecidos levam gordura de bois, ovelhas ou cavalos em sua composição. O mesmo acontece com alguns xampus e condicionadores, que podem ter até vinte componentes originários de animais mortos. O mesmo acontece com cremes dentais e nos filtros usados nos processos de fabricação do açúcar branco e mascavo. A lista é imensa.

Portanto essa celeuma toda criada por esse seu amigo "judeu messiânico" só serve para a satisfação da carne e a sensação de ser mais espiritual que os demais seres humanos. À semelhança dos fariseus do passado, eles só querem se exibir, como o próprio Senhor denunciou suas intenções: "Pois atam fardos pesados e difíceis de suportar, e os põem aos ombros dos homens; eles, porém, nem com o dedo querem movê-los; E fazem todas as obras a fim de serem vistos pelos homens; pois trazem largos filactérios, e alargam as franjas das suas vestes". 

Pessoas religiosas são bem assim: legalistas ("atam pesados fardos"), sem misericórdia ("nos ombros dos [outros] homens"), hipócritas ("eles, porém, nem com o dedo querem movê-los"), exibicionistas ("fazem todas as obras a fim de serem vistos pelos homens") e gostam de aparentar piedade como alerta Paulo a Timóteo em 2 Timóteo 3:5 ("pois... alargam as franjas das suas vestes").

As franjas das vestes eram, na verdade, roupas desfiadas pelo constante caminhar no deserto arrastando a barra das vestes no chão, um sinal de que o povo havia sido tirado por Deus do Egito para ser levado à terra prometida (Números 15:38-41). A barra desfiada ajudava a lembrar seu caráter de humilhação e dependência de Deus, mas os fariseus faziam o desfiado ficar maior para mostrar que eram mais humildes do que os outros. Isso não é diferente do que fazem alguns muçulmanos que batem constantemente a testa no chão em suas orações até criar uma cicatriz, se exibindo depois como sendo homens de oração.

Paulo denuncia o comportamento legalista farisaico em sua carta aos Colossenses, mostrando que a carne adora exibir santidade pela privação de alimentos, bebidas, e outras coisas:

"Portanto, ninguém vos julgue pelo comer, ou pelo beber, ou por causa dos dias de festa, ou da lua nova, ou dos sábados, Que são sombras das coisas futuras, mas o corpo é de Cristo... Se, pois, estais mortos com Cristo quanto aos rudimentos do mundo, por que vos carregam ainda de ordenanças, como se vivêsseis no mundo, tais como: Não toques, não proves, não manuseies? As quais coisas todas perecem pelo uso, segundo os preceitos e doutrinas dos homens; as quais têm, na verdade, alguma aparência de sabedoria, em devoção voluntária, humildade, e em disciplina do corpo, mas não são de valor algum senão para a satisfação da carne." (Cl 2:16-23).

por Mario Persona

Mario Persona é palestrante e consultor de comunicação, marketing e desenvolvimento profissional (www.mariopersona.com.br). Não possui formação ou título eclesiástico e nem está ligado a alguma denominação religiosa, estando congregado desde 1981 somente ao Nome do Senhor Jesus. Esta mensagem originalmente não contém propaganda. Alguns sistemas de envio de email ou RSS costumam adicionar mensagens publicitárias que podem não expressar a opinião do autor.)


Nunca compartilharemos seu email com terceiros.

Mario Persona é palestrante e consultor de comunicação, marketing e desenvolvimento profissional www.mariopersona.com.br. Não possui formação ou título eclesiástico e nem está ligado a alguma denominação religiosa, estando congregado desde 1981 somente ao Nome do Senhor Jesus. Esta mensagem originalmente não contém propaganda. Alguns sistemas de envio de email ou RSS costumam adicionar mensagens publicitárias que podem não expressar a opinião do autor.
O que respondi by Mario Persona is licensed under a Creative Commons Atribuição-Vedada a Criação de Obras Derivadas 2.5 Brasil License. Creative Commons License
Esclarecimentos: O conteúdo deste blog traz respostas a perguntas de correspondentes, portanto as afirmações feitas aqui podem não se aplicar a outras pessoas e situações. Algumas respostas foram construídas a partir da reunião das dúvidas de mais de um correspondente. O objetivo é apenas mostrar o que a Bíblia diz a respeito das questões levantadas, e não sugerir qualquer ingerência de cristãos na política e na sociedade, no sentido de exigir que as pessoas sigam os preceitos bíblicos. O autor é favorável à livre expressão e, ainda que seu entendimento da Bíblia possa conflitar com a opinião de alguns, defende o respeito às pessoas de diferentes crenças e estilos de vida. Aqui são discutidas ideias e julgadas doutrinas, não pessoas. A opção "Comentários" foi desligada, não por causa das opiniões contrárias, mas de opiniões que pareciam favoráveis mas que tinham o objetivo ofender pessoas ou fazer propaganda de alguma igreja ou religião, induzindo os leitores ao erro.

Respondi

O que Respondi

3 Minutos

Evangelho em 3 Minutos

Pela Graça