As ideias aqui não são originalmente minhas, mas são fruto do que tenho aprendido da Palavra de Deus fora dos sistemas denominacionais com irmãos congregados ao nome do Senhor e também com autores de outras épocas que congregavam assim, como J. G. Bellett, C. H. Brown, J. N. Darby, E. Dennett, W. W. Fereday, J. L. Harris, W. Kelly, C. H. Mackintosh, A. Miller, F. G. Patterson, A. J. Pollock, H. L. Rossier, H. Smith, C. Stanley, W. Trotter, G. V. Wigram e muitos outros. Uma lista completa em inglês você encontra neste link.
ATENÇÃO: POR FALTA DE TEMPO SÓ RESPONDEREI PERGUNTAS INÉDITAS. NÃO RESPONDO NO WHATSAPP.
PESQUISE assunto +mario persona NO GOOGLE PARA VER SE JÁ EXISTE RESPOSTA.

Será que estou pecando por falta de amor próprio?



https://youtu.be/N72QZ__hAFU

Você escreveu dizendo que sempre teve um verdadeiro horror de sua aparência e considera ridículo cada detalhe de seu corpo. Por isso não se sente completamente feliz, apesar de crer em Jesus como seu Salvador. Então pergunta: "Será que estou pecando por essa falta de amor próprio?". Sim, você está pecando e vou explicar a razão mais adiante.

Sua questão me lembrou uma frase que ouvi de um pregador: "Jesus disse que devemos amar o próximo como a nós mesmos, então o primeiro passo é conquistar o amor próprio". Isso é uma grande bobagem dita também por palestrantes motivacionais e tem tudo a ver com a filosofia moderna e cada vez mais egoísta do "primeiro eu". Ora, se eu achar que primeiro devo amar a mim mesmo estarei sempre arranjando desculpa para nunca amar meu próximo. "Desculpe, ainda não posso amar meu próximo porque não estou conseguindo me amar como mereço ser amado".

Sim, o que você faz é um pecado chamado "idolatria". Muita gente pensa que idolatria é só adorar uma imagem de algum "santo" católico, ou de Buda ou outro ídolo pagão. Ou pode até achar que seja idolatria apenas desejar demasiadamente coisas positivas para a vida terrena, como ser rico e famoso. Mas qualquer coisa que você coloque no pedestal de sua vida é seu ídolo, independente se é aparência, relacionamento, dinheiro etc.

Ao se considerar feia, você idolatra de tal maneira seu corpo e aparência que isso acabou virando sua razão de viver. Também se enquadra no pecado de "cobiça", pois você quer desesperadamente ter um corpo e uma aparência do ídolo de perfeição que imagina em sua mente. Eu me lembro de minha adolescência, quando uma espinha no rosto — aquela bolinha branca detestável — significava o fim do mundo e olhar no espelho era uma tortura. Hoje pessoas implantam espinhas de prata e chamam "piercing", mostrando que as modas mudam.

Idolatria é tudo aquilo que se torna a coisa mais importante em sua vida. No seu caso você é idólatra da aparência, pois acha que uma boa aparência seria capaz de lhe fazer feliz. Outros são idólatras de um regime, do corpo sarado, dos títulos acadêmicos... a lista é infinita. Conquistar uma aparência perfeita não lhe fará feliz, e o tempo todo vemos notícias de modelos que se suicidaram, apesar de serem lindíssimas. Apenas a aparência perfeita não foi capaz de lhes dar uma vida perfeita.

Tem gente que morre de tanto fazer regime, pois tem idolatria por sua obesidade. Outros se suicidam quando são rejeitados pela paixão de sua vida, mostrando uma idolatria que nem sempre é compreendida corretamente. Na superfície parece que a outra pessoa, objeto de sua paixão, era o ídolo, mas não. O ídolo era seu próprio coração, sua própria paixão, que ele adorava e quando a viu vazia achou que não valia mais a pena viver. Isso não é diferente de se adorar um pedaço de pau, gesso ou metal e achar que isso tem algum tipo de poder e influência em sua felicidade.

Uma vez conheci um grupo de cristãos que idolatrava a pobreza. Parecia até aquela piada da pessoa que diz: "Tenho muitas virtudes, mas a maior delas é a humildade". Quando perguntei ao líder do grupo o que ele faria se Deus quisesse que ele fosse rico, ele respondeu: "Nem se Deus quisesse". Isso mostrava claramente onde estava seu deus.

por Mario Persona

Mario Persona é palestrante e consultor de comunicação, marketing e desenvolvimento profissional (www.mariopersona.com.br). Não possui formação ou título eclesiástico e nem está ligado a alguma denominação religiosa, estando congregado desde 1981 somente ao Nome do Senhor Jesus. Esta mensagem originalmente não contém propaganda. Alguns sistemas de envio de email ou RSS costumam adicionar mensagens publicitárias que podem não expressar a opinião do autor.)

Mais acessadas da semana