As ideias aqui não são originalmente minhas, mas são fruto do que tenho aprendido da Palavra de Deus fora dos sistemas denominacionais com irmãos congregados ao nome do Senhor e também com autores de outras épocas que congregavam assim, como J. G. Bellett, C. H. Brown, J. N. Darby, E. Dennett, W. W. Fereday, J. L. Harris, W. Kelly, C. H. Mackintosh, A. Miller, F. G. Patterson, A. J. Pollock, H. L. Rossier, H. Smith, C. Stanley, W. Trotter, G. V. Wigram e muitos outros. Uma lista completa em inglês você encontra neste link.
ATENÇÃO: POR FALTA DE TEMPO SÓ RESPONDEREI PERGUNTAS INÉDITAS. NÃO RESPONDO NO WHATSAPP.
PESQUISE assunto +mario persona NO GOOGLE PARA VER SE JÁ EXISTE RESPOSTA.

Por que seria melhor perder um membro para nao ser condenado?



https://youtu.be/ZvWPe-5bf6k

Sua pergunta foi: "Se somos eleitos para crer, e se a salvação não depende de nossa maneira de agir, por que Jesus diz que certos pecados são suficientes para alguém ser lançado no inferno? E teria o homem então livre-arbítrio para decidir não praticar esses pecados?".

A questão do livre-arbítrio é muito clara: ele foi perdido no Éden quando o ser humano teve a oportunidade de escolher e escolheu errado. Agora, da Carta aos Romanos aprendemos que não há quem busque a Deus, nem um sequer, então já não é uma questão de o homem querer ou não.

Se alguém quiser buscar a Deus, isso só foi possível porque o Espírito Santo aplicou a água da Palavra de Deus em sua alma para ele receber vida, sentir o peso de seus pecados, e clamar por salvação. Isto é o que a Bíblia chama de novo nascimento, que precede ouvir e crer no Evangelho e ser selado com o Espírito Santo. Aquele que não quis buscar a Deus simplesmente seguiu seus instintos de pecador nato que sempre o levou a permanecer longe de Deus.

Mas a passagem que gerou sua dúvida é aquela que aparece mais de uma vez, quando Jesus diz que é melhor perder um olho ou uma mão do que ter o corpo todo lançado no inferno. Em diferentes momentos de seu ministério Jesus diz algo semelhante. Primeiro, no capítulo 5 de Mateus, quando está estabelecendo as diretrizes do Reino na terra e de quem estaria apto a participar dele, o Senhor diz:

"Ouvistes que foi dito aos antigos: Não cometerás adultério. Eu, porém, vos digo, que qualquer que atentar numa mulher para a cobiçar, já em seu coração cometeu adultério com ela. Portanto, se o teu olho direito te escandalizar, arranca-o e atira-o para longe de ti; pois te é melhor que se perca um dos teus membros do que seja todo o teu corpo lançado no inferno. E, se a tua mão direita te escandalizar, corta-a e atira-a para longe de ti, porque te é melhor que um dos teus membros se perca do que seja todo o teu corpo lançado no inferno." (Mt 5:27-30).

Ele repetiria algo semelhante depois, mas já no contexto de sua rejeição como Rei dos judeus e deixando claro que os que lhe seguissem passariam por grandes perdas e que estas não deveriam ser importantes se comparadas com o participar de seu Reino.

Em qualquer caso ele não está sendo literal, nem no sentido de arrancar um membro, nem no sentido de poder ser salvo caso você arranque seu olho ou sua mão. Pois se fosse assim, logo não ficaria mais nada de você para ser salvo.

Num momento você seria muito tentado pelas coisas que vê, e então bastaria extrair os olhos para ficar pronto para o céu. Mas seus pés poderiam também querer levá-lo para lugares escusos ou andar em más companhias. O que fazer? Cortar os pés, e eventualmente as mãos, resolveria o problema. Mas como faria se a sua mente continuasse pensando e se lembrando das coisas tentadoras que viu, ou planejando crimes que gostaria de fazer mesmo sem mãos? Iria você arrancar o cérebro?

O sentido da passagem é mostrar o quão grave é o pecado e que ele levará sim os pecadores à condenação. E não é só de olhos e mãos que o capítulo fala, mas de muitas coisas que fazemos ditadas pelo pecado que existe em nós. A boa notícia você vai encontrar no final do capítulo 5 de Mateus: "Sede vós pois perfeitos, como é perfeito o vosso Pai que está nos céus." (Mt 5:48).

Boa notícia ou péssima notícia?! Péssima se você entender que jamais será perfeito como o Pai que está nos céus. Mas boa notícia porque é só quando você chega a isso é que está pronto para pedir por clemência e crer em Cristo com seu Salvador. Aí ele não dirá a você — que talvez tenha cobiçado, roubado e matado a vida inteira — para arrancar seus olhos, cortar seus pés e suas mãos. Ele perdoará todos os seus pecados. Mesmo que você tenha sido um caçador de cristãos, como foi Saulo de Tarso, ele irá mostrar a você que misericórdia é não dar o que você merece — a condenação eterna — e graça é dar o que você não merece — a Salvação eterna. Paulo conta sua experiência mais de uma vez em Atos e nas suas cartas:

"Bem tinha eu imaginado que contra o nome de Jesus Nazareno devia eu praticar muitos atos; o que também fiz em Jerusalém. E, havendo recebido autorização dos principais dos sacerdotes, encerrei muitos dos santos nas prisões; e quando os matavam eu dava o meu voto contra eles. E, castigando-os muitas vezes por todas as sinagogas, os obriguei a blasfemar. E, enfurecido demasiadamente contra eles, até nas cidades estranhas os persegui. Sobre o que, indo então a Damasco, com poder e comissão dos principais dos sacerdotes, ao meio-dia, ó rei, vi no caminho uma luz do céu, que excedia o esplendor do sol, cuja claridade me envolveu a mim e aos que iam comigo. E, caindo nós todos por terra, ouvi uma voz que me falava, e em língua hebraica dizia: Saulo, Saulo, por que me persegues? Dura coisa te é recalcitrar contra os aguilhões. E disse eu: Quem és, Senhor? E ele respondeu: Eu sou Jesus, a quem tu persegues; mas levanta-te e põe-te sobre teus pés, porque te apareci por isto, para te pôr por ministro e testemunha tanto das coisas que tens visto como daquelas pelas quais te aparecerei ainda; livrando-te deste povo, e dos gentios, a quem agora te envio, para lhes abrires os olhos, e das trevas os converteres à luz, e do poder de Satanás a Deus; a fim de que recebam a remissão de pecados, e herança entre os que são santificados pela fé em mim." (At 26:9-18).

"A mim, que dantes fui blasfemo, e perseguidor, e injurioso; mas alcancei misericórdia, porque o fiz ignorantemente, na incredulidade. E a graça de nosso Senhor superabundou com a fé e amor que há em Jesus Cristo. Esta é uma palavra fiel, e digna de toda a aceitação, que Cristo Jesus veio ao mundo, para salvar os pecadores, dos quais eu sou o principal. Mas por isso alcancei misericórdia, para que em mim, que sou o principal, Jesus Cristo mostrasse toda a sua longanimidade, para exemplo dos que haviam de crer nele para a vida eterna. Ora, ao Rei dos séculos, imortal, invisível, ao único Deus sábio, seja honra e glória para todo o sempre. Amém." (1 Tm 1:13-17).

"E disse [o malfeitor, ladrão, assassino etc. prestes a morrer na cruz ao lado de Jesus]: Senhor, lembra-te de mim, quando entrares no teu reino. E disse-lhe Jesus: Em verdade te digo que hoje estarás comigo no Paraíso." (Lc 23:42).

por Mario Persona

Mario Persona é palestrante e consultor de comunicação, marketing e desenvolvimento profissional (www.mariopersona.com.br). Não possui formação ou título eclesiástico e nem está ligado a alguma denominação religiosa, estando congregado desde 1981 somente ao Nome do Senhor Jesus. Esta mensagem originalmente não contém propaganda. Alguns sistemas de envio de email ou RSS costumam adicionar mensagens publicitárias que podem não expressar a opinião do autor.)

Mais acessadas da semana