As ideias aqui não são originalmente minhas, mas são fruto do que tenho aprendido da Palavra de Deus fora dos sistemas denominacionais com irmãos congregados ao nome do Senhor e também com autores de outras épocas que congregavam assim, como J. G. Bellett, C. H. Brown, J. N. Darby, E. Dennett, W. W. Fereday, J. L. Harris, W. Kelly, C. H. Mackintosh, A. Miller, F. G. Patterson, A. J. Pollock, H. L. Rossier, H. Smith, C. Stanley, W. Trotter, G. V. Wigram e muitos outros. Uma lista completa em inglês você encontra neste link.
ATENÇÃO: POR FALTA DE TEMPO SÓ RESPONDEREI PERGUNTAS INÉDITAS. NÃO RESPONDO NO WHATSAPP.
PESQUISE assunto +mario persona NO GOOGLE PARA VER SE JÁ EXISTE RESPOSTA.

Esta passagem está falando de cristaos ou de judeus?



https://youtu.be/1JYhdLMP0ZQ

A passagem de sua dúvida está em Apo 3:10 "Como guardaste a palavra da minha paciência, também eu te guardarei da hora da tentação [provação ou tribulação] que há de vir sobre todo o mundo, para tentar os que habitam na terra."

Essas palavras são dirigidas ao testemunho da igreja na terra, em particular a Filadélfia, que representa um determinado período e característica desse testemunho. Digo "período e característica" porque profeticamente falando Filadélfia representa o momento quando cristãos no século 19 deram o brado da meia-noite: "Aí vem o esposo, saí-lhe ao encontro." (Mt 25:6).

Do mesmo modo como aconteceu no século 16, quando Deus usou alguns dos seus para recuperarem a doutrina da justificação pela fé que estava enterrada sob o entulho da superstição católica romana, no século 19 outros foram movidos pelo Espírito para trazerem à tona verdades igualmente esquecidas. Dentre elas estava a do retorno iminente de Cristo para arrebatar da terra a sua Igreja. Com isso caiu sobre a cristandade em geral um senso de urgência para saírem pelo mundo buscando alcançar os povos para Cristo. Foi quando surgiram vários movimentos e missões de evangelização.

Tendo falado do "período" representado profeticamente pela carta à igreja de Filadélfia, é importante agora entender que a "característica" que identificou esses que deram esse brado são as descritas naquela mesma carta. Mas outros, de características encontradas em outras épocas, também estarão incluídos nesse encontro com o Senhor nos ares, e refiro-me aos das outras três cartas nas quais ele menciona sua vinda, a saber Tiatira, Sardes e Laodiceia, além de Filadélfia.

"Ao anjo de Tiatira escreve... Mas o que tendes, retende-o até que eu venha." (Ap 2:18-29).

"E ao anjo da igreja que está em Sardes escreve... se não vigiares, virei sobre ti como um ladrão, e não saberás a que hora sobre ti virei." (Ap 3:1-6).

"E ao anjo da igreja que está em Filadélfia escreve... Eis que venho sem demora" (Ap 3:7-13).

Hoje estamos todos no derradeiro e mais triste período do testemunho cristão, que é o de Laodiceia, quando a corrupção da cristandade está prestes a atingir o seu ápice. Neste momento o Senhor é visto fora de Laodiceia e fora da porta, batendo em busca de comunhão com aqueles que escutam a sua voz. Este "estou à porta" pode tanto significar a urgência de sua vinda prestes a se consumar, como também ele estando numa posição oposta àquela encontrada na primeira carta à igreja em Éfeso, quando dizia ser aquele "que anda no meio dos sete castiçais de ouro" (Ap 2:1).

"Eis que estou à porta, e bato; se alguém ouvir a minha voz, e abrir a porta, entrarei em sua casa, e com ele cearei, e ele comigo." (Ap 3:20).

Mas entendo que a promessa de tirar os salvos antes do tempo de tribulação seja para todos os salvos por Cristo na presente dispensação, e eles serão livrados, NÃO APENAS DA TENTAÇÃO OU TRIBULAÇÃO, mas especificamente DA HORA DA TENTAÇÃO, ou seja, do período definido em que ela ocorrerá.

Um irmão costumava dizer que muitos salvos serão "arrebatados pelo arrebatamento", pelo qual não esperam. Talvez por isso aos de Sardis, um dos "filhos" de Tiatira, ele diga que vem "como um ladrão", de forma inesperada.

É importante entender essa diferença entre o Senhor livrar da tribulação, que é o que alguns pensam, e livrar da HORA da tribulação. Os que acreditam que os salvos estarão na terra no período da grande tribulação não percebem que a libertação não é da tribulação em si, mas do próprio tempo em que ela irá acontecer; não serão apenas guardados dos sofrimentos que ela trará, mas do evento como um todo. Então os salvos já terão sido levados para o céu antes dessa HORA.

por Mario Persona


Mario Persona é palestrante e consultor de comunicação, marketing e desenvolvimento profissional (www.mariopersona.com.br). Não possui formação ou título eclesiástico e nem está ligado a alguma denominação religiosa, estando congregado desde 1981 somente ao Nome do Senhor Jesus. Esta mensagem originalmente não contém propaganda. Alguns sistemas de envio de email ou RSS costumam adicionar mensagens publicitárias que podem não expressar a opinião do autor.)

Mais acessadas da semana