As ideias aqui não são originalmente minhas, mas são fruto do que tenho aprendido da Palavra de Deus fora dos sistemas denominacionais com irmãos congregados ao nome do Senhor e também com autores de outras épocas que congregavam assim, como J. G. Bellett, C. H. Brown, J. N. Darby, E. Dennett, W. W. Fereday, J. L. Harris, W. Kelly, C. H. Mackintosh, A. Miller, F. G. Patterson, A. J. Pollock, H. L. Rossier, H. Smith, C. Stanley, W. Trotter, G. V. Wigram e muitos outros. Uma lista completa em inglês você encontra neste link.
ATENÇÃO: POR FALTA DE TEMPO SÓ RESPONDEREI PERGUNTAS INÉDITAS. NÃO RESPONDO NO WHATSAPP.
PESQUISE assunto +mario persona NO GOOGLE PARA VER SE JÁ EXISTE RESPOSTA.

A igreja poderia se reunir virtualmente?



https://youtu.be/4s_-k_CdQvE

Você pergunta se os membros do corpo de Cristo poderiam se reunir virtualmente como igreja pela Internet, e se isso seria válido aos olhos do Senhor como o reunir de que ele fala em Mateus 18:20. Você justifica sua dúvida falando do número cada vez maior de pessoas que saem de denominações e ficam sozinhas, sem vínculos denominacionais ou irmãos para se reunirem presencialmente. Então você cita a passagem de Mateus 18:20 assim: "Porquanto, onde se reunirem dois ou três em meu Nome, ali Eu estarei no meio deles”.

Quando começaram a surgir as primeiras igrejas no primeiro século os irmãos estavam sozinhos e isolados, e Deus sabia disso. A única "Internet" de que dispunham era a rede de estradas romanas que permitiam maior rapidez na troca dos e-mails, que na época eram chamadas cartas ou epístolas, e também para os discípulos e irmãos viajarem a diferentes lugares. Mesmo assim, sem ter um ambiente virtual para compensar as distâncias, eles sobreviveram como cristãos.

Portanto é preciso confiar que hoje também o Senhor pode prover outros numa localidade onde exista alguém desejoso de congregar sobre os fundamentos dados pelos apóstolos. Ou você acha que o eunuco convertido que voltou para a Etiópia nunca foi capaz de congregar? Certamente Deus proveu outros para que ali viesse a existir uma igreja congregada ao nome do Senhor.

Não existe na Bíblia "igreja virtual" ou reunião virtual. Só encontramos a reunião da igreja de forma presencial, e assim deve ser, pois o Senhor prometeu estar também presente, e ele não quis dizer que sua presença seria na forma de bits e bytes. Podemos usar a Internet para ensinar, pregar o evangelho, admoestar e animar os irmãos distantes, como os cristãos faziam por meio das cartas. Mas atividades como as reuniões de assembleia ou igreja são presenciais, pois o Senhor prometeu estar no meio de dois ou três reunidos ao seu nome. Repito: não vejo com essa presença do Senhor poderia ser aplicada ao meio virtual.

Veja que você usou uma péssima tradução de Mateus 18:20. O original não diz "onde se reunirem dois ou três", mas "onde estiverem reunidos estiverem reunidos", e isso faz uma diferença enorme, pois para estarem reunidos é preciso o elemento reunidor. No primeiro caso, são os cristãos que se reúnem, no segundo eles estão reunidos. Eu não poderia dizer que as laranjas se reuniram sobre a mesa, porque elas não têm qualquer poder de ficarem juntas. Mas se eu disser que as laranjas foram reunidas pela cesta sobre a mesa aí terei um elemento reunidor, algo que as mantêm juntas independentemente delas próprias.

O Reunidor no caso da Igreja é o Espírito Santo. É ele quem reúne os salvos ao nome de Jesus, e isso certamente não é algo que poderíamos esperar no ambiente virtual. O que reúne no meio virtual é o link de Internet e o WiFi, não o Espírito Santo. Acaso alguém culparia o Espírito Santo se a conexão viesse a cair no meio da reunião? Será que diria que o Espírito deixou de reunir os santos a partir daquele momento por falha técnica? Imagine dizer "Estávamos reunidos, mas aí acabou a força e não pudemos continuar reunidos", como se a reunião dos santos funcionasse em 110 ou 220 volts.

Logo após minha conversão visitei diferentes igrejas procurando onde o Senhor estaria no meio dos seus, e não simplesmente sendo mencionado, pregado ou adorado. Conheci muitos irmãos amados, mas nada do fundamento apostólico de estarem congregados somente ao nome do Senhor. Uma delas era uma igreja batista renovada, e era um culto todo ensaiado e sustentado por um playback, que na época usava Fita K7. Ali tinha toda a sequência do culto, com os diferentes fundos musicais para os cânticos e também para criar clima quando o pastor estivesse orando.

Logo no início do culto ouvimos aquele som característico do gravador engolindo a fita... "blubrrblurrr...". Sabe o que aconteceu? O culto parou. Ninguém podia adorar porque o gravador engoliu a fita K7 e pelo jeito a coisa foi tão feia que nem uma caneta Bic poderia salvar a situação. Tentaram improvisar, mas aí o showzinho não saiu tão bem quanto tinham ensaiado.

Aqueles irmãos não tinham entendido que a adoração a Deus é feita com corações gratos, não com guitarras, microfones, caixas de som, luzes e toda a parafernália eletrônica da qual muitos cristãos hoje ficaram dependentes. Um cristão pode adorar a Deus simplesmente sentado numa cadeira (ou em pé) sem precisar de qualquer equipamento. Ele só precisa do Espírito Santo.

Lembre-se de que a Internet é apenas uma plataforma de comunicação, nada mais. Nos tempos apostólicos eles usavam cartas, e aí alguém poderia perguntar se os irmãos poderiam congregar por cartas, e eu nem preciso responder. O ato de "congregar" em assembleia ou igreja implica uma reunião de pessoas presentes no tempo e no espaço, porque quando o Senhor prometeu estar no meio ele falava de um momento e um lugar. Repare que a passagem é clara o suficiente para indicar que o onde é um lugar, não um conceito etéreo.

"Porque, onde estiverem dois ou três reunidos em meu nome, ali estou no meio deles." (Mt 18:20).

Muita gente não vê nada de errado nisso, como também não veem erro em estarem congregados a qualquer nome que não seja exclusivamente ao Nome de Jesus. Geralmente são aqueles que pensam em Igreja como uma palestra pública dirigida por um homem, ou uma conversa entre irmãos numa rede social. Mas nada disso é igreja, e sugiro que você procure conhecer melhor o assunto lendo o livro "Um só corpo" e "A ordem de Deus", ambos de um autor canadense chamado Bruce Anstey.

por Mario Persona

Mario Persona é palestrante e consultor de comunicação, marketing e desenvolvimento profissional (www.mariopersona.com.br). Não possui formação ou título eclesiástico e nem está ligado a alguma denominação religiosa, estando congregado desde 1981 somente ao Nome do Senhor Jesus. Esta mensagem originalmente não contém propaganda. Alguns sistemas de envio de email ou RSS costumam adicionar mensagens publicitárias que podem não expressar a opinião do autor.)

Mais acessadas da semana