As ideias aqui não são originalmente minhas, mas são fruto do que tenho aprendido da Palavra de Deus fora dos sistemas denominacionais com irmãos congregados ao nome do Senhor e também com autores de outras épocas que congregavam assim, como J. G. Bellett, C. H. Brown, J. N. Darby, E. Dennett, W. W. Fereday, J. L. Harris, W. Kelly, C. H. Mackintosh, A. Miller, F. G. Patterson, A. J. Pollock, H. L. Rossier, H. Smith, C. Stanley, W. Trotter, G. V. Wigram e muitos outros. Uma lista completa em inglês você encontra neste link.
ATENÇÃO: POR FALTA DE TEMPO SÓ RESPONDEREI PERGUNTAS INÉDITAS. NÃO RESPONDO NO WHATSAPP.
PESQUISE assunto +mario persona NO GOOGLE PARA VER SE JÁ EXISTE RESPOSTA.

O anticristo já veio?



https://youtu.be/VmyDtTKyyw0

Você leu 1 João 4:3 e entendeu que o anticristo já teria vindo há dois mil anos, e pergunta por que costumo dizer que ele ainda virá. A passagem diz: "E todo o espírito que não confessa que Jesus Cristo veio em carne não é de Deus; mas este é o espírito do anticristo, do qual já ouvistes que há de vir, e eis que já está no mundo." (1 Jo 4:3).

Repare que ali não diz que anticristo já está no mundo, mas sim "o espírito do anticristo". Esse espírito do anticristo, ou seja, a energia satânica que moverá o anticristo, já opera no mundo hoje por meio daqueles que negam que Jesus veio em carne. O fato de Jesus ter vindo em carne significa que o Filho eterno de Deus veio de algum lugar, no caso o céu, e não apenas nasceu aqui como acontece com qualquer ser humano. Repare que é disto que o contexto fala:

"Amados, não creiais a todo o espírito, mas provai se os espíritos são de Deus, porque já muitos falsos profetas se têm levantado no mundo. Nisto conhecereis o Espírito de Deus: Todo o espírito que confessa que Jesus Cristo veio em carne é de Deus; e todo o espírito que não confessa que Jesus Cristo veio em carne não é de Deus; mas este é o espírito do anticristo, do qual já ouvistes que há de vir, e eis que já está no mundo. Filhinhos, sois de Deus, e já os tendes vencido; porque maior é o que está em vós do que o que está no mundo. Do mundo são, por isso falam do mundo, e o mundo os ouve." (1 Jo 4:1-5).

Repare que, além de negarem (geralmente de forma velada) a divindade de Jesus, seus discursos se concentram nas coisas do mundo, numa vida melhor aqui, numa esperança numa terra reformada etc. Se alguma vez um Testemunha de Jeová tentou apresentar a você o que ele chama de "evangelho" e não é (porque fala de uma salvação por obras, não por graça), deve ter percebido que tudo girava em torno de um futuro terreno, neste mundo. O mesmo acontece com religiões espiritualistas que prometem evolução do ser humano e têm o foco no umbigo, não no Deus verdadeiro.

Isso não é muito diferente das promessas de saúde e prosperidade pregadas hoje em grande parte da cristandade, principalmente no meio pentecostal e da teologia da prosperidade. Falam do mundo e o mundo os ouve. Mas aqui o assunto está concentrado na divindade de Jesus e de como os falsos mestres, que foram produzidos pelo próprio meio cristão, saíram por aí para enganar a muitos. O capítulo 2 de 1 João fala mais disso.

"Filhinhos, é já a última hora; e, como ouvistes que vem o anticristo, também agora muitos se têm feito anticristos, por onde conhecemos que é já a última hora.Saíram de nós, mas não eram de nós; porque, se fossem de nós, ficariam conosco; mas isto é para que se manifestasse que não são todos de nós. E vós tendes a unção do Santo, e sabeis tudo. Não vos escrevi porque não soubésseis a verdade, mas porque a sabeis, e porque nenhuma mentira vem da verdade. Quem é o mentiroso, senão aquele que nega que Jesus é o Cristo? É o anticristo esse mesmo que nega o Pai e o Filho. Qualquer que nega o Filho, também não tem o Pai; mas aquele que confessa o Filho, tem também o Pai. Portanto, o que desde o princípio ouvistes permaneça em vós. Se em vós permanecer o que desde o princípio ouvistes, também permanecereis no Filho e no Pai. E esta é a promessa que ele nos fez: a vida eterna. Estas coisas vos escrevi acerca dos que vos enganam." (1 Jo 2:18-26).

Mas talvez exista um outro ângulo em sua pergunta, e ele pode ser o resultado da Teologia do Pacto e de doutrinas preteristas que predominam na maior parcela da cristandade. O preterismo acredita que a maior parte do que dizem as profecias já tenha se realizado há dois mil anos, e para nós seriam apenas linguagem simbólica para explicar eventos históricos já ocorridos. Se for este o caso sugiro que procure conhecer o dispensacionalismo, que enxerga a Bíblia como literal e não despreza Israel, pois acredita que as promessas para aquele povo ainda estão valendo para o futuro, quando aquela nação será restaurada.

A Teologia do Pacto produziu horrores como o desprezo e a perseguição aos judeus ao longo desses dois mil anos, por achar que os cristãos podiam se apossar das promessas feitas outrora àquele povo por meio dos patriarcas e dos profetas. Mas Deus continua enxergando três povos distintos na terra ainda hoje: judeus, gentios e igreja de Deus. É o que mostra 1 Coríntios 10:32: "Portai-vos de modo que não deis escândalo nem aos judeus, nem aos gregos, nem à igreja de Deus.".

Isso demonstra que ainda haverá uma restauração de Israel no futuro após o arrebatamento da Igreja. Aquele povo que Deus escolheu lá atrás, ao qual fez muitas promessas que ainda não se cumpriram, será o povo que irá desfrutar delas. Ou melhor dizendo um remanescente desse povo que se converterá (são os pequeninos irmãos do Senhor de Mateus 25) habitará durante mil anos um planeta restaurado juntamente com gentios convertidos (as ovelhas de Mateus 25). Esses serão os que não terão dado as boas vindas ao anticristo no período de pouco mais de sete anos entre o arrebatamento da Igreja e a vinda de Cristo para reinar. Então Cristo reinará a partir do céu tendo ao seu lado a Igreja, que são os salvos da presente era.

por Mario Persona

Mario Persona é palestrante e consultor de comunicação, marketing e desenvolvimento profissional (www.mariopersona.com.br). Não possui formação ou título eclesiástico e nem está ligado a alguma denominação religiosa, estando congregado desde 1981 somente ao Nome do Senhor Jesus. Esta mensagem originalmente não contém propaganda. Alguns sistemas de envio de email ou RSS costumam adicionar mensagens publicitárias que podem não expressar a opinião do autor.)

Mais acessadas da semana