As ideias aqui não são originalmente minhas, mas são fruto do que tenho aprendido da Palavra de Deus fora dos sistemas denominacionais com irmãos congregados ao nome do Senhor e também com autores de outras épocas que congregavam assim, como J. G. Bellett, C. H. Brown, J. N. Darby, E. Dennett, W. W. Fereday, J. L. Harris, W. Kelly, C. H. Mackintosh, A. Miller, F. G. Patterson, A. J. Pollock, H. L. Rossier, H. Smith, C. Stanley, W. Trotter, G. V. Wigram e muitos outros. Uma lista completa em inglês você encontra neste link.
ATENÇÃO: POR FALTA DE TEMPO SÓ RESPONDEREI PERGUNTAS INÉDITAS. NÃO RESPONDO NO WHATSAPP.
PESQUISE assunto +mario persona NO GOOGLE PARA VER SE JÁ EXISTE RESPOSTA.

Devo deixar de criticar títulos honoríficos?



https://youtu.be/kH__iSAk4rE

Depois de ouvir o que eu disse a respeito da inexistência de títulos honoríficos na doutrina dos apóstolos você comentou: "Existem muitas pessoas com esses títulos e não são impostores, pois ajudam muitas pessoas pregando a Palavra. Você parece que tem um rancor com quem se nomeia apóstolo, você fala como se soubesse tudo, como se fosse o dono da verdade, apontando o dedo, julgando. Meu líder tem um título do qual ele não fica se vangloriando; ele me ajudou e ajuda muitas pessoas levando o evangelho. Seja mais humilde... Todos precisamos de um Pastor assim como o povo de Israel era conduzido por Moisés. Ou você é a favor dessa balela de trilhar o caminho sozinho e ser um desigrejado?".

Uma vez que esse seu comentário não veio em uma correspondência particular, mas foi postado por você em uma rede social, achei por bem publicá-lo aqui. Acaso você sugere que eu deixe de pregar toda a Verdade porque isso poderia ferir a sensibilidade de alguns que, apesar de ostentarem títulos clericais, são sinceros, não se vangloriam de seus títulos eclesiásticos e ajudam muitas pessoas levando o evangelho?

Conheço sinceros como os que mencionou que um dia escutaram a mesma coisa, buscaram fundamento na Bíblia e logo abandonaram aquilo que estava em desacordo com a Palavra de Deus, gratos por terem sido instruídos na Verdade. Edward Dennett foi um deles e ele próprio fala disso em seu livro "Minha Decisão". Você pode encontrar o livro na Web e também em formato e-book grátis.

Eu mesmo, logo após minha conversão, fui convidado a cursar a Faculdade Teológica Batista de Brasília, mas o conhecimento do que é a Igreja e de como os dons são usados na edificação do Corpo de Cristo me tirou dessa carreira antes mesmo de iniciá-la. Não fosse por ter escutado a verdade a este respeito, na hora certa e da maneira correta, eu seria hoje mais um "Pastor" dirigindo uma igreja protestante. Se fosse presbiteriano estaria ostentando o pomposo título de "Reverendo", que na Bíblia inglesa aparece atribuído apenas a Deus.

Fico me perguntando o que aconteceu com o conhecimento de que somos todos sacerdotes na presente dispensação, sem distinção. Ou com a verdade claramente revelada dos cinco dons dados por Cristo em Efésios 4, dos quais os dois primeiros — apóstolos e profetas — serviram para fundamento da Casa de Deus (Efésios 2:20-22) e restam hoje evangelistas, pastores e mestres.

Pela sua indignação e menção do título "Apóstolo" devo crer que aquele que você chama de seu "Líder" ostenta um título assim. Saiba que alguém hoje dizer que é "Apóstolo" tem tanto valor quanto eu dizer que sou "Presidente dos Estados Unidos". Ou seja, é algo tão falso quanto uma nota de três reais. Veja a passagem de Efésios:

"Edificados sobre o fundamento dos apóstolos e dos profetas, de que Jesus Cristo é a principal pedra da esquina; no qual todo o edifício, bem ajustado, cresce para templo santo no Senhor. No qual também vós juntamente sois edificados para morada de Deus em Espírito." (Ef 2:20-22).

Fico me perguntando qual é o problema com essa gente que não se contenta em ser apenas mais uma pedra nas paredes desse edifício e quer logo ser uma parte do alicerce ou fundamento, adotando o título de "Apóstolo" ou "Profeta"? Será que é por achar que assim vai estar mais perto da Pedra angular ou de esquina?

Os apóstolos e profetas da Igreja desapareceram e deixaram aquilo que hoje chamamos de Palavra de Deus ou Escrituras, em sua porção conhecida como Novo Testamento. É sobre a doutrina apostólica que agora a casa de Deus — a esfera exterior da profissão cristã — deve ser edificada.

Mas essa "casa de Deus", que no princípio já foi pura o suficiente para ser chamada de "a igreja do Deus vivo, a coluna e firmeza da verdade" (1 Tm 3:15), ainda no tempo dos apóstolos foi transformada "numa grande casa [onde] não somente há vasos de ouro e de prata, mas também de pau e de barro; uns para honra, outros, porém, para desonra." (2 Tm 2:20).  .

Hoje, dos cinco dons de Cristo apresentados em Efésios 4, restam apenas três: evangelistas, pastores e doutores ou mestres. Mesmo assim nenhum desses é um título adquirido por esforço e estudo, mas um dom (dádiva ou presente) de Cristo. A um jovem que me escreveu dizendo estar em dúvida se deve cursar uma faculdade teológica e seguir a carreira de pastor eu respondi:

"Se está pensando em ser pastor para liderar uma congregação talvez você não tenha entendido o que é o dom de pastor. Ninguém tem por objetivo 'ser' pastor. É um dom, ou você tem, por tê-lo recebido diretamente de Cristo, ou não tem. Não se fabrica um dom numa escola de teologia, ele é dado por Cristo como ensina Efésios 4."

Pelo final de seu comentário deduzi que você considera uma "balela" alguém que deseje seguir na vida cristã sem se sujeitar aos esquemas das organizações eclesiásticas com seus cleros e títulos honoríficos. O termo que usou foi "desigrejados", mas eu diria que se você pesquisasse um pouco a história, em especial antes da proliferação das igrejas protestantes após a reforma, descobriria que todos os cristãos do primeiro século eram "desigrejados".

Nem mesmo os reformadores pensavam em formar alguma outra igreja, mas tão somente se rebelaram contra os desmandos do clero romano. Ninguém pensava na época que poderia existir outra igreja além da "igreja de Deus, que ele resgatou com seu próprio sangue.", que numa tradução alternativa ficaria "que ele resgatou com o sangue que era seu" (At 20:28).

A aversão de alguns à Verdade encontrada na Palavra de Deus, aversão essa que se disfarça como politicamente correta para não querer ofender pessoas, é o mesmo sintoma do povo de Israel que o Senhor denuncia no Antigo Testamento. Isso será cada vez mais comum na cristandade, que insiste em seguir homens e filosofias humanas. O que vejo hoje na cristandade parece reprise de um filme antigo com o enredo escrito pelos profetas do Antigo Testamento:

"Porque este é um povo rebelde, filhos mentirosos, filhos que não querem ouvir a lei do Senhor. Que dizem aos videntes: Não vejais; e aos profetas: Não profetizeis para nós o que é reto; dizei-nos coisas aprazíveis, e vede para nós enganos. Deixem esse caminho, abandonem essa vereda, e parem de confrontar-nos com o Santo de Israel!" (Is 30:9-11).

"Josafá, porém, perguntou: 'Não existe aqui mais nenhum profeta do Senhor, a quem possamos consultar?' O rei de Israel respondeu a Josafá: 'Ainda há um homem por meio de quem podemos consultar o Senhor, mas eu o odeio, porque nunca profetiza coisas boas a meu respeito, mas sempre coisas ruins. É Micaías, filho de Inlá'." (1 Rs 22:7-8).

Espero que você acorde para a insensatez que é querer que as pessoas não anunciem toda a verdade, "porque nada podemos contra a verdade, senão pela verdade" (2 Co 13:8), mas quer que seja ensinado só aquilo que não venha a constranger os líderes religiosos. "Dizei-nos coisas aprazíveis", diziam os judeus a seus profetas de ocasião. Tentar obstruir o ensino de toda a verdade é algo solene denunciado por Paulo quando alertou que "do céu se manifesta a ira de Deus sobre toda a impiedade e injustiça dos homens, que detêm a verdade em injustiça." (Rm 1:18).

Ao se despedir dos anciãos de Éfeso o apóstolo Paulo previu que não só entrariam lobos de fora querendo destruir o rebanho, mas que dentre eles se levantariam homens pervertendo a verdade, e que muitos fariam isso na contra-mão do ministério de Paulo, que não visava lucrar com seu ministério. Ele escreveu:

"Portanto, no dia de hoje, vos protesto que estou limpo do sangue de todos. Porque nunca deixei de vos anunciar todo o conselho de Deus. Olhai, pois, por vós, e por todo o rebanho sobre que o Espírito Santo vos constituiu bispos, para apascentardes a igreja de Deus, que ele resgatou com seu próprio sangue. Porque eu sei isto que, depois da minha partida, entrarão no meio de vós lobos cruéis, que não pouparão ao rebanho; e que de entre vós mesmos se levantarão homens que falarão coisas perversas, para atraírem os discípulos após si. Portanto, vigiai, lembrando-vos de que durante três anos, não cessei, noite e dia, de admoestar com lágrimas a cada um de vós. Agora, pois, irmãos, encomendo-vos a Deus e à palavra da sua graça; a ele que é poderoso para vos edificar e dar herança entre todos os santificados. De ninguém cobicei a prata, nem o ouro, nem o vestuário. Sim, vós mesmos sabeis que para o que me era necessário a mim, e aos que estão comigo, estas mãos me serviram. Tenho-vos mostrado em tudo que, trabalhando assim, é necessário auxiliar os enfermos, e recordar as palavras do Senhor Jesus, que disse: Mais bem-aventurada coisa é dar do que receber." (At 20:26-35).

Não se iluda: não serão pagãos ou incrédulos que darão as boas vindas ao "iníquo", o anticristo, mas a grande massa de cristãos meramente nominais e que nunca foram convertidos, pois não amaram a VERDADE que lhes foi pregada, antes a rejeitaram pois buscavam um grande líder para guiá-los. Quando isso acontecer os verdadeiros salvos por Cristo (hoje espalhado em centenas de "igrejas" que os homens criaram) já estarão no céu. Os versículos são estes:

"A esse cuja vinda é segundo a eficácia de Satanás, com todo o poder, e sinais e prodígios de mentira, e com todo o engano da injustiça para os que perecem, porque não receberam o amor da verdade para se salvarem. E por isso Deus lhes enviará a operação do erro, para que creiam a mentira; para que sejam julgados todos os que não creram a verdade, antes tiveram prazer na iniquidade." (2 Ts 2:9-12).

Conselho: Não siga homens, por mais glamorosos que sejam seus títulos. Tenha só a Cristo como seu Senhor, além de Salvador. Seguir a homens é carnalidade, como escreveu Paulo:

"Porque, dizendo um: Eu sou de Paulo; e outro: Eu de Apolo; porventura não sois carnais? Pois, quem é Paulo, e quem é Apolo, senão ministros pelos quais crestes, e conforme o que o Senhor deu a cada um? Eu plantei, Apolo regou; mas Deus deu o crescimento. Por isso, nem o que planta é alguma coisa, nem o que rega, mas Deus, que dá o crescimento." (1 Co 3:4-7).

"Fostes comprados por bom preço; não vos façais servos dos homens." (1 Co 7:23).

por Mario Persona

Mario Persona é palestrante e consultor de comunicação, marketing e desenvolvimento profissional (www.mariopersona.com.br). Não possui formação ou título eclesiástico e nem está ligado a alguma denominação religiosa, estando congregado desde 1981 somente ao Nome do Senhor Jesus. Esta mensagem originalmente não contém propaganda. Alguns sistemas de envio de email ou RSS costumam adicionar mensagens publicitárias que podem não expressar a opinião do autor.)

Mais acessadas da semana