As ideias aqui não são originalmente minhas, mas são fruto do que tenho aprendido da Palavra de Deus fora dos sistemas denominacionais com irmãos congregados ao nome do Senhor e também com autores de outras épocas que congregavam assim, como J. G. Bellett, C. H. Brown, J. N. Darby, E. Dennett, W. W. Fereday, J. L. Harris, W. Kelly, C. H. Mackintosh, A. Miller, F. G. Patterson, A. J. Pollock, H. L. Rossier, H. Smith, C. Stanley, W. Trotter, G. V. Wigram e muitos outros. Uma lista completa em inglês você encontra neste link.
ATENÇÃO: POR FALTA DE TEMPO SÓ RESPONDEREI PERGUNTAS INÉDITAS. NÃO RESPONDO NO WHATSAPP.
PESQUISE "assunto"+"mario persona" NO GOOGLE PARA VER SE JÁ EXISTE RESPOSTA.

Pesquisar este blog

O que acha deste livro?



https://youtu.be/8Sb00w_m8i8

Você perguntou o que acha do livro que indicaram a você. Bem no estilo de muitos livros espiritualistas, seu autor alega ter recebido as informações que publicou como sendo verdadeiras através de pessoas inconscientes ou semi-conscientes, que teriam sido usadas como canais para seres elevados comunicarem sobre o passado, presente e futuro da humanidade.

Nunca li o tal livro e nem pretendo. Os anos que passei mergulhado em filosofias orientais, doutrinas espíritas e espiritualistas, no esoterismo, foram suficientes para eu sentir náusea de tudo o que vem desse departamento do mundo espiritual habitado por anjos caídos e demônios. Pela "digital" do livro que citou e pelos comentários de quem leu fica muito claro ser mais uma obra diabólica, por definição e origem, como são as milhares de obras e revelações supostamente canalizadas por médiuns.

Para você aprender a identificar se um livro está ou não em conformidade com Deus e sua Palavra, aqui vão algumas pistas. São elementos abundantes no ensino de livros considerados psicografados e transmitidos por supostos extraterrestres, anjos e "espíritos elevados" a médiuns ou sensitivos. Esses livros geralmente negam a Criação e costumam ensinar a evolução, tanto física quanto espiritual. A Bíblia, porém ensina que "criou Deus o homem à sua imagem: à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou." (Gn 1:27).

E para os que consideram os escritos de Moisés em Gênesis coisas de um povo primitivo, mas dizem ouvir o que Jesus ensinou, em Mateus 19:4 o Senhor disse, referindo-se não apenas à criação mas aos únicos dois gêneros humanos criados, "que Aquele que os fez no princípio macho e fêmea os fez". Também em João 5:46-47 Jesus, referindo-se aos que não creem nos escritos de Moisés, escritos estes que incluem o relato da Criação, disse: "Se vós crêsseis em Moisés, creríeis em mim; porque de mim escreveu ele. Mas, se não credes nos seus escritos, como crereis nas minhas palavras?".

Outra constante nos livros espiritualistas é negar a total e absoluta ruína do ser humano descrita na queda no Jardim do Éden. Você encontrará em alguns desses livros absurdos como dizer que comer da árvore do conhecimento do bem e do mal, algo que Deus proibira, foi o caminho da libertação e iluminação do ser humano. Satanás, que mentiu lá atrás, continua mentindo até hoje para os adeptos de doutrinas esotéricas e espiritualistas. Todavia a Bíblia toda ensina a total ruína causada pelo pecado, ao mesmo tempo que oferece a graciosa salvação pela fé em Cristo. É o que vou ler numa versão resumida do capítulo 5 da carta de Paulo aos Romanos, e sugiro que leia o capítulo inteiro:

"Portanto, como por um homem entrou o pecado no mundo, e pelo pecado a morte, assim também a morte passou a todos os homens por isso que todos pecaram... Porque o juízo veio de uma só ofensa, na verdade, para condenação... Porque, se pela ofensa de um só, a morte reinou por esse... Pois assim como por uma só ofensa veio o juízo sobre todos os homens para condenação, assim também por um só ato de justiça veio a graça sobre todos os homens para justificação de vida. Porque, como pela desobediência de um só homem, muitos foram feitos pecadores, assim pela obediência de um muitos serão feitos justos." (Rm 5:1)

As doutrinas que permeiam esses livros espiritualistas também negam a expiação que Cristo fez na cruz por nossos pecados e a justificação pela fé como meio de salvação. Mas a Palavra de Deus diz:

"Tendo sido, pois, justificados pela fé, temos paz com Deus, por nosso Senhor Jesus Cristo... Porque Cristo, estando nós ainda fracos, morreu a seu tempo pelos ímpios... Mas Deus prova o seu amor para conosco, em que Cristo morreu por nós, sendo nós ainda pecadores... Logo muito mais agora, tendo sido justificados pelo seu sangue, seremos por ele salvos da ira." (Romanos 5).

Outra coisa muito comum nesses livros supostamente psicografados por espíritos também supostamente elevados é a negação da ressurreição corpórea do Senhor Jesus, também prometida aos salvos. A razão disso é que nas filosofias influenciadas pelas religiões orientais a materialidade das coisas é sempre considerada como algo ruim. No entanto, o livro de Gênesis diz que, depois de criar as coisas materiais — vegetais, animais e o próprio homem — "viu Deus tudo quanto tinha feito, e eis que era muito bom" (Gn 1:31). Ao ressuscitar, Jesus apareceu aos discípulos e deixou muito claro estar em um corpo de carne e ossos, e não em alguma forma etérea ou de materialização de um espírito ou ectoplasma.

"E falando eles destas coisas, o mesmo Jesus se apresentou no meio deles, e disse-lhes: Paz seja convosco. E eles, espantados e atemorizados, pensavam que viam algum espírito. E ele lhes disse: Por que estais perturbados, e por que sobem tais pensamentos aos vossos corações? Vede as minhas mãos e os meus pés, que sou eu mesmo; apalpai-me e vede, pois um espírito não tem carne nem ossos, como vedes que eu tenho. E, dizendo isto, mostrou-lhes as mãos e os pés. E, não o crendo eles ainda por causa da alegria, e estando maravilhados, disse-lhes: Tendes aqui alguma coisa que comer? Então eles apresentaram-lhe parte de um peixe assado, e um favo de mel; o que ele tomou, e comeu diante deles." (Lc 24:36-43).

"Cristo morreu por nossos pecados, segundo as Escrituras, e que foi sepultado, e que ressuscitou ao terceiro dia, segundo as Escrituras... Ora, se se prega que Cristo ressuscitou dentre os mortos, como dizem alguns dentre vós que não há ressurreição de mortos? E, se não há ressurreição de mortos, também Cristo não ressuscitou. E, se Cristo não ressuscitou, logo é vã a nossa pregação, e também é vã a vossa fé. E assim somos também considerados como falsas testemunhas de Deus, pois testificamos de Deus, que ressuscitou a Cristo, ao qual, porém, não ressuscitou, se, na verdade, os mortos não ressuscitam. Porque, se os mortos não ressuscitam, também Cristo não ressuscitou. E, se Cristo não ressuscitou, é vã a vossa fé, e ainda permaneceis nos vossos pecados. E também os que dormiram em Cristo estão perdidos. Se esperamos em Cristo só nesta vida, somos os mais miseráveis de todos os homens. Mas de fato Cristo ressuscitou dentre os mortos, e foi feito as primícias dos que dormem.  Porque assim como a morte veio por um homem, também a ressurreição dos mortos veio por um homem. Porque, assim como todos morrem em Adão, assim também todos serão vivificados em Cristo. Mas cada um por sua ordem: Cristo as primícias, depois os que são de Cristo, na sua vinda." (1 Coríntios 15).

Outra tônica dos livros espiritualistas, espíritas e esotéricos é sua insistência em querer julgar a Bíblia. No máximo aceitam apenas as palavras de Jesus considerando todo o resto opiniões de homens, sem se darem conta de que as palavras de Jesus não foram escritas por ele próprio, mas transmitidas a nós por meio de seus discípulos. Então nestes livros — que usam o tempo todo citações bíblicas distorcidas para amparar suas ideias — você encontrará sempre afirmações de que a Bíblia foi adulterada, que não está igual aos originais, que a Igreja Católica escondeu os manuscritos e coisas do tipo. Só que, obviamente, nenhum deles apresenta o original para provar tal adulteração, ficando tudo por conta da opinião de seus autores.

Geralmente esses livros são chamados de mentalizados, canalizados ou psicografados, e isso através de um receptor ou médium em estado de transe ou semi-consciência. No entanto, a Palavra de Deus proíbe categoricamente a tentativa de se comunicar com o além por esses meios:

"Não vos virareis para os adivinhadores e encantadores; não os busqueis, contaminando-vos com eles... Quando alguém se virar para os adivinhadores e encantadores, para se prostituir com eles, eu porei a minha face contra ele, e o extirparei do meio do seu povo... Entre ti não se achará quem faça passar pelo fogo a seu filho ou a sua filha, nem adivinhador, nem prognosticador, nem agoureiro, nem feiticeiro; nem encantador, nem quem consulte a um espírito adivinhador, nem mágico, nem quem consulte os mortos; pois todo aquele que faz tal coisa é abominação ao Senhor; e por estas abominações o Senhor teu Deus os lança fora de diante de ti... E não é maravilha, porque o próprio Satanás se transfigura em anjo de luz." (Lv 19:31; 20:6; Dt 18:10-1; 2 Co 11:14).

Antes que alguém use do argumento de que os livros da Bíblia também foram inspirados pelo Espírito Santo que os ditou aos seus apóstolos e profetas, é importante assinalar aqui uma distinção, que é a de que eles receberam essas revelações estando, não em algum tipo de transe ou catarse, mas no completo domínio de seu corpo e mente, pois "os espíritos dos profetas estão sujeitos aos profetas" (1 Co 14:32).

Outra característica do ensino desses livros é negar a alvação por graça somente, e introduzir como meio de salvação as boas obras, experiências místicas, evolução espiritual, reencarnação, cumprimento da Lei de Moisés, filiação a alguma organização religiosa, secreta ou não etc. Enfim, é apontado o homem como meio de salvação de si mesmo. O nome que Paulo deu a isso foi "outro evangelho", quando escreveu aos cristãos da Galácia:

"Maravilho-me de que tão depressa passásseis daquele que vos chamou à graça de Cristo para outro evangelho; o qual não é outro, mas há alguns que vos inquietam e querem transtornar o evangelho de Cristo. mas, ainda que nós mesmos ou um anjo do céu vos anuncie outro evangelho além do que já vos tenho anunciado, seja anátema. Assim, como já vo-lo dissemos, agora de novo também vo-lo digo. Se alguém vos anunciar outro evangelho além do que já recebestes, seja anátema." (Gl 1:6-9). Aos Efésios o mesmo apóstolo escreveu: "Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus. Não vem das obras, para que ninguém se glorie" (Ef 2:8-9). 

Finalmente, as doutrinas e ensinamentos desses livros de origem demoníaca não poderiam deixar de negar aquilo que é o derradeiro pavor de Satanás, seus anjos e demônios, que é a condenação eterna e em especial a eternidade dessa perdição. Inicialmente criado para Satanás e seus anjos, esse destino foi estendido aos seres humanos impenitentes.

"Então dirá também aos que estiverem à sua esquerda: Apartai-vos de mim, malditos, para o fogo eterno, preparado para o diabo e seus anjos... e queimará a palha com fogo que nunca se apagará... onde o seu bicho não morre, e o fogo nunca se apaga... E irão estes para o tormento eterno... E muitos dos que dormem no pó da terra ressuscitarão, uns para vida eterna, e outros para vergonha e desprezo eterno... e será atormentado com fogo e enxofre diante dos santos anjos e diante do Cordeiro. E a fumaça do seu tormento sobe para todo o sempre; e não têm repouso nem de dia nem de noite."  (Mt 25:41; 3:12; Mc 9:44; Mt 25:46; Dan 12:2; (Ap 14:10-11).

Espero que estas dicas, vindas de alguém que já errou por esses caminhos, sirvam para você nem sequer perder seu tempo com a tentação de apenas dar uma espiadinha no que dizem esses livros. Devemos nos lembrar de que Satanás tem milhares de anos de experiência em enganar o homem e sabe muito bem como enfiar dúvidas em nossa mente quando entramos em contato com ensinos trazidos das trevas por médiuns, sensitivos e falsos profetas, hoje abundantes também nos púlpitos da cristandade.

"Porque virá tempo em que não suportarão a sã doutrina; mas, tendo comichão nos ouvidos, amontoarão para si doutores conforme as suas próprias concupiscências; e desviarão os ouvidos da verdade, voltando às fábulas... dando ouvidos a espíritos enganadores, e a doutrinas de demônios; pela hipocrisia de homens que falam mentiras, tendo cauterizada a sua própria consciência." (2 Tm 4:3-4; 1 Tm 4:1-2).

por Mario Persona

Mario Persona é palestrante e consultor de comunicação, marketing e desenvolvimento profissional (www.mariopersona.com.br). Não possui formação ou título eclesiástico e nem está ligado a alguma denominação religiosa, estando congregado desde 1981 somente ao Nome do Senhor Jesus. Esta mensagem originalmente não contém propaganda. Alguns sistemas de envio de email ou RSS costumam adicionar mensagens publicitárias que podem não expressar a opinião do autor.)

Mais acessadas da semana