As ideias aqui não são originalmente minhas, mas são fruto do que tenho aprendido da Palavra de Deus fora dos sistemas denominacionais com irmãos congregados ao nome do Senhor e também com autores de outras épocas que congregavam assim, como J. G. Bellett, C. H. Brown, J. N. Darby, E. Dennett, W. W. Fereday, J. L. Harris, W. Kelly, C. H. Mackintosh, A. Miller, F. G. Patterson, A. J. Pollock, H. L. Rossier, H. Smith, C. Stanley, W. Trotter, G. V. Wigram e muitos outros. Uma lista completa em inglês você encontra neste link.
ATENÇÃO: POR FALTA DE TEMPO SÓ RESPONDEREI PERGUNTAS INÉDITAS. NÃO RESPONDO NO WHATSAPP.
PESQUISE assunto +mario persona NO GOOGLE PARA VER SE JÁ EXISTE RESPOSTA.

Quem foi que disse que o jugo de Jesus e' leve?



https://youtu.be/nBpjkqHqxH4

Você escreveu dizendo que de uns tempos pra cá tem se sentido sobrecarregada no sentido de cumprir os deveres e obrigações que lhe são ordenados na denominação que frequenta. Você acha que muitas daquelas atividades não têm necessidade alguma, mas é obrigada a cumpri-las. Ao mesmo tempo tem tido dúvidas acerca de sua salvação, pois os pregadores insistem que devem existir esforços humanos para completar a obra de Cristo na cruz. Então você arrebata com sua pergunta: "Gostaria de saber que fardo é esse do qual Jesus falou que seria leve e suave".

Ao que parece você é mais uma vítima de falsos profetas e mestres, homens que distorcem a verdade para atrair discípulos. Geralmente são líderes em denominações que criam um sem número de cargos  e funções para manter seus membros extremamente ocupados com eventos e tarefas que tomam todo o tempo disponível. O objetivo, por trás disso, é que seus membros não tenham tempo para ler a Palavra, pensar por si próprios e eventualmente questionar.

Se você conhece uma esposa que é oprimida por um marido autoritário verá que os sintomas são bem semelhantes. Essas "igrejas" são máquinas de produzir zumbis, não muito diferentes de algumas seitas pagãs com suas restrições alimentares, meditações, sacrifícios do corpo e obediência cega aos ditames de algum guru carismático.

Sua dificuldade está em não ter prestado atenção nas palavras de Jesus, que prometiam um jugo leve a quem fosse a ELE, e não a alguma igreja ou pastor. Se reparar, o convite feito nessas pregações do rádio e da TV é sempre "venha à nossa igreja", pois nenhum passarinho vai para a gaiola se ficar voando longe do alçapão.

"Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração; e encontrareis descanso para as vossas almas.  Porque o meu jugo é suave e o meu fardo é leve." (Mt 11:28).

Agora você já sabe a senha para correr na direção contrária. O falso evangelho irá convidar você a ir a uma determinada igreja porque só lá irá encontrar a felicidade, prosperidade e alegria que busca. Normalmente seitas neo pentecostais prometem uma vida maravilhosa, repleta de saúde, dinheiro e sorte no amor, mas isso é apenas a isca que esconde um enorme anzol de dedicação cega ao sistema, sempre sob a ameaça da danação eterna se sair da igreja, contestar o que o pastor diz ou duvidar da palavra profética recém inventada nos púlpitos. Além, obviamente, da cobrança maciça de dízimos, ofertas, contribuições disso e daquilo, venda de badulaques "ungidos" e outros objetos que fazem a idolatria de Aparecida do Norte parecer coisa de amadores.

O jugo de Jesus é realmente leve, pois para sermos salvos nada precisamos fazer além de crer nele e em sua obra. Obviamente a vida cristã não é um mar de rosas como prometem nas igrejas neo pentecostais, mas cheia de percalços e provas, mas isso é para quem já foi salvo e de maneira irreversível e agora vive em um mundo que é contrário a Deus e aos seus filhos.

Quem coloca jugo pesado e difícil sobre as pessoas são os religiosos, como aqueles fariseus que oprimiam o povo nos tempos de Jesus, "pois atam fardos pesados e difíceis de suportar, e os põem aos ombros dos homens; eles, porém, nem com o dedo querem movê-los; e fazem todas as obras a fim de serem vistos pelos homens; pois trazem largos filactérios, e alargam as franjas das suas vestes, e amam os primeiros lugares nas ceias e as primeiras cadeiras nas sinagogas, e as saudações nas praças, e o serem chamados pelos homens; Rabi, Rabi." (Mt 23:4-7). Parece familiar a você?

Uma das passagens mais pesadas que falam dos falsos cristãos que dominam com seu autoritarismo as pessoas na cristandade, é a que você encontra na segunda epístola de Pedro. Entenda que estas pessoas não são crentes genuínos, mas apenas lobos que aprenderam a balir para se parecerem com ovelhas, mas não passam de porcas lavadas. Depois de compará-los a Balaão, que fazia qualquer coisa por dinheiro (e não me diga que não pedem dinheiro de montão onde você congrega), Pedro termina dizendo:

"Estes são fontes sem água, nuvens levadas pela força do vento, para os quais a escuridão das trevas eternamente se reserva.  Porque, falando coisas mui arrogantes de vaidades, engodam com as concupiscências da carne, e com dissoluções, aqueles que se estavam afastando dos que andam em erro, prometendo-lhes liberdade, sendo eles mesmos servos da corrupção. Porque de quem alguém é vencido, do tal faz-se também servo.  Porquanto se, depois de terem escapado das corrupções do mundo, pelo conhecimento do Senhor e Salvador Jesus Cristo, forem outra vez envolvidos nelas e vencidos, tornou-se-lhes o último estado pior do que o primeiro. Porque melhor lhes fora não conhecerem o caminho da justiça, do que, conhecendo-o, desviarem-se do santo mandamento que lhes fora dado; seste modo sobreveio-lhes o que por um verdadeiro provérbio se diz: O cão voltou ao seu próprio vômito, e a porca lavada ao espojadouro de lama." (2 Pe 2:17-22).

por Mario Persona

Mario Persona é palestrante e consultor de comunicação, marketing e desenvolvimento profissional (www.mariopersona.com.br). Não possui formação ou título eclesiástico e nem está ligado a alguma denominação religiosa, estando congregado desde 1981 somente ao Nome do Senhor Jesus. Esta mensagem originalmente não contém propaganda. Alguns sistemas de envio de email ou RSS costumam adicionar mensagens publicitárias que podem não expressar a opinião do autor.)

Mais acessadas da semana