As ideias aqui não são originalmente minhas, mas são fruto do que tenho aprendido da Palavra de Deus fora dos sistemas denominacionais com irmãos congregados ao nome do Senhor e também com autores de outras épocas que congregavam assim, como J. G. Bellett, C. H. Brown, J. N. Darby, E. Dennett, W. W. Fereday, J. L. Harris, W. Kelly, C. H. Mackintosh, A. Miller, F. G. Patterson, A. J. Pollock, H. L. Rossier, H. Smith, C. Stanley, W. Trotter, G. V. Wigram e muitos outros. Uma lista completa em inglês você encontra neste link.
ATENÇÃO: POR FALTA DE TEMPO SÓ RESPONDEREI PERGUNTAS INÉDITAS. NÃO RESPONDO NO WHATSAPP.
PESQUISE assunto +mario persona NO GOOGLE PARA VER SE JÁ EXISTE RESPOSTA.

Como evangelizar sem negligenciar meu papel de esposa e mae?



https://youtu.be/LrbNXDAzDAg

Você escreveu dizendo que é cristã e sabe que a Bíblia fala que temos de fazer boas obras. Mas o problema é que, por ser casada e ficar em casa o tempo todo cuidando do lar e de seu filho, não sobra tempo para sair às ruas distribuir folhetos evangelísticos como é exigido na igreja onde congrega. Segundo você, nas pregações ali fala-se muito em não se acomodar, e em se fazer boas obras. Estaria Deus descontente por você ficar em casa o tempo todo?

Estes dias escutei no som do carro uma pregação muito edificante em inglês, de um irmão chamado Douglas Buchanan que está congregado ao nome do Senhor nos Estados Unidos. O título da mensagem era "Descendentes Espirituais" e acredito que tem tudo a ver com sua dificuldade.

O mundo religioso tem uma agenda que nem sempre é a agenda de Deus, e quando algum pastor ordena a seus fieis que abandonem suas responsabilidades para com a família para saírem às ruas evangelizando, é preciso ser astuto e avaliar qual é realmente o interesse dele. Na maioria das vezes você descobrirá que ele não está realmente interessado na salvação das pessoas, e sim em aumentar a receita de sua igreja com mais dízimos e ofertas de novos membros. Muito do que se faz no mundo religioso visa números porque, como diz aquele trocadilho de humor, "Templo é dinheiro".

Esta passagem tem tudo a ver com o assunto: "Lembrai-vos dos vossos guias, os quais vos pregaram a palavra de Deus; e, considerando atentamente o fim da sua vida, imitai a fé que tiveram." (Hb 13:7). Esta tradução é melhor que a outra que diz "lembrai-vos de vossos pastores", pois a palavra "pastor" teve seu significado tão adulterado pela existência hoje de um clero nas igrejas, que alguém pode achar que esteja falando daquele homem no púlpito. "Guias" mostra melhor a que está se referindo.

O trem tem seus guias chamados trilhos para evitar que a composição corra por terreno comum; a rua tem suas guias chamadas meio-fio para determinar onde ela começa e termina; e nós cristãos temos nossos guias que nos pregaram a palavra de Deus, isto é, nos mostraram onde estavam os trilhos para que não levássemos uma vida descarrilhada.

Uma outra tradução diz "atentando para a sua maneira de viver", mas isto também nos dá um entendimento limitado do que está sendo dito. "Considerando atentamente o fim da sua vida" está melhor, mas acredito que outra versão traga ainda mais luz: "Observem bem o resultado da vida que tiveram". Isto quer dizer que não é apenas o começo e meio da vida de alguém que deve nos impressionar, mas principalmente o fim, os resultados de uma vida de fé. Mas mesmo assim se nos concentrarmos na imitação da maneira de proceder de alguém que terminou sua vida com um bom testemunho, estaremos perdendo de vista o motor desta passagem, a origem de tudo: a fé. "Imitai a fé que tiveram".

Voltando ao que disse o pregador na gravação que ouvi, sua mensagem era sobre o poder da fé de alguém que consegue contaminar dezenas, centenas ou milhares de pessoas, como se causasse uma grande uma epidemia do bem. Não se trata necessariamente da maneira de agir de alguém, que pode até servir de exemplo para seguirmos, mas principalmente da fé contaminante. A exortação é para imitarmos a fé que tiveram.

Quando ocorre uma epidemia os cientistas correm contra o tempo para detectar duas coisas: o "paciente zero", aquele que deu origem ao surto, e o "vetor", o ser vivo capaz de transmitir o agente infectante, de maneira ativa ou passiva. É dessa epidemia que o autor de Hebreus está falando. A fé de um "paciente zero" pode contaminar a muitos, como aconteceu com Timóteo, que foi contaminado pela fé primeira de sua avó e depois de sua mãe.

"Trazendo à memória A FÉ NÃO FINGIDA que em ti há, a qual habitou PRIMEIRO em tua avó Lóide, e em tua mãe Eunice, e estou certo de que também habita em ti. Tu, porém, permanece naquilo que aprendeste, e de que foste inteirado, sabendo de quem o tens aprendido, e que desde a tua meninice sabes as sagradas Escrituras, que podem fazer-te sábio para a salvação, pela fé que há em Cristo Jesus." (2 Tm 1:5; 3:14-15).

Na mensagem o pregador contou que estava de viagem e parou em uma cidade só para procurar o cemitério e a sepultura de um homem que nunca conheceu pessoalmente, mas de quem só tinha ouvido falar. Não foi uma tarefa fácil, pois o cemitério era enorme e o homem tinha morrido no século 19 ainda jovem e solteiro. Porém em seu curto espaço de vida, sua fé foi o "vírus" causador uma epidemia do bem que disparou toda uma sequência de eventos que levaram muitos a crer em Cristo, começando com sua noiva, com quem nem mesmo teve tempo de se casar. Antes de morrer ele pediu ao seu melhor amigo que se casasse com ela.

Então a pregação seguia dizendo que naquele salão, onde todos estavam, havia alguns que eram descendentes espirituais da fé daquele homem e talvez nem soubesse. E havia muitos outros que não estavam ali ou já tinham partido para estar com o Senhor. O foco da mensagem estava em mostrar o quão poderosa pode ser a fé de alguém, por menor que tenha sido sua atuação visível nas ruas ou nos púlpitos, ao ponto de possibilitar toda uma geração de salvos.

A maioria dos salvos não se converte em grandes concentrações e cruzadas evangelísticas, embora nesses eventos possam acontecer muitas conversões. A maioria das conversões ocorre em lugares e situações longe das vistas públicas, mas em lugares como a "estrada deserta que desce de Jerusalém a Gaza" (At 8:26). Filipe era um que estava "sempre preparado para responder com mansidão e temor a qualquer que vos pedir a razão da esperança que há em vós" (1 Pe 3:15), e só quando estivermos na presença do Senhor é que iremos descobrir quantos no norte da África, para onde o eunuco retornava, foram contaminados pela fé do eunuco que tinha sido contaminado pela fé de Felipe.

Na mensagem o pregador deu também o exemplo de Abigail, e de como aquela mulher sábia e fiel a Deus impediu que Davi obedecesse aos seus instintos carnais de vingança e cometesse uma loucura. Abigail o ajudou a ter uma melhor perspectiva do que estava acontecendo e a esperar que Deus resolvesse uma situação que de outra forma não teria solução. A fé de Abigail arrefeceu a ira de Davi (falei algo sobre essa passagem numa pregação do evangelho com o título "Delação super-premiada").

Todavia, o exemplo que mais chamou minha atenção foi o de Boaz. Afinal, quem teria "contaminado" Boaz com uma fé genuína e cheia de graça como a fé da avó e da mãe de Timóteo? Boaz casou-se com a moabita Rute, após esta ter ficado viúva de seu primeiro marido e permanecido com a sogra Noemi, quando esta retornou para Israel depois de um período de esperanças frustradas na terra de Moabe. A história toda você encontra nos capítulos 2 ao 4 do Livro de Rute.

Rute e sua sogra Noemi foram morar em Belém, e para saciar a fome, Rute passou a colher cereais nos campos de Boaz, que era parente do falecido marido de Noemi. Em Israel não era considerado roubo alguém entrar no campo de outro e colher alimento com as mãos. Isso permitia que pessoas viajassem numa época quando não existiam restaurantes na beira da estrada. Deuteronômio 23:24-25 diz: "Quando entrares na vinha do teu próximo, comerás uvas segundo o teu desejo, até te fartares, porém não as levarás no cesto. Quando entrares na seara do teu próximo, com as mãos arrancarás as espigas; porém na seara não meterás a foice.".

Era isso que Rute fazia para prover alimento para si e para sua sogra, e Boaz agiu com extrema graça para com ela, não apenas ordenando a seus ceifadores que facilitassem para ela obter uma quantidade maior de cereais, mas também decidindo casar-se com ela. Isso pode parecer pouca coisa, mas lembre-se de que Rute era moabita, um povo amaldiçoado por Deus. Agir com graça para com um inimigo do povo de Israel não era necessariamente algo comum.

Mas Rute havia sido contaminada pela mesma fé e graça que habitavam no coração de sua sogra Noemi, e o mesmo acontecia com Boaz, um homem rico e poderoso que, todavia, tinha uma fé simples e cheia de graça que herdou de sua mãe. Somente pessoas que foram impactadas com graça saberão como agir em graça para outras pessoas, ainda que sejam como Rute, de um povo amaldiçoado por Deus. Afinal, humanamente falando Boaz não tinha nada de que se orgulhar de seu passado, pois sua mãe era Raabe, a ex-meretriz. Da linhagem gerada pela união de Boaz e Rute viria nascer tempos depois Jesus, o Salvador do mundo.

Deus age em graça por meio da fé de pessoas que entenderam realmente o que é graça e são capazes de desfrutar dela e contaminar a outros com sua fé. Não são os fariseus legalistas, orgulhosos e intransigentes que Deus usa como vetores dessa fé salvífica, mas pessoas de fé, alcançadas por graça, e você é uma delas, bem aí onde está fazendo o importante trabalho que Lóide e Eunice fizeram com o pequeno Timóteo. Muitas mulheres fizeram coisas em suas vidas e carreiras que acharam ser mais importantes do que ficar em casa cuidando dos filhos, mas nenhuma teve o nome registrado para sempre nas páginas das Escrituras..

Por isso continue "contaminando" seu filho com essa sua fé no recato do seu lar e não dê ouvidos àqueles que querem dizer a você que isso é pouco e que deveria estar nas ruas evangelizando. Para o olhar humano a fé que habitou primeiramente em Lóide e também em Eunice poderia parecer desprezível, mas graças à fé dessas duas mulheres temos Timóteo e duas das mais encorajadoras e instrutivas cartas de Paulo.

Se tiver facilidade com o inglês poderá ouvir a mensagem que mencionei no link a seguir: "Descendentes Espirituais".

por Mario Persona

Mario Persona é palestrante e consultor de comunicação, marketing e desenvolvimento profissional (www.mariopersona.com.br). Não possui formação ou título eclesiástico e nem está ligado a alguma denominação religiosa, estando congregado desde 1981 somente ao Nome do Senhor Jesus. Esta mensagem originalmente não contém propaganda. Alguns sistemas de envio de email ou RSS costumam adicionar mensagens publicitárias que podem não expressar a opinião do autor.)

Mais acessadas da semana