As ideias aqui não são originalmente minhas, mas são fruto do que tenho aprendido da Palavra de Deus fora dos sistemas denominacionais com irmãos congregados ao nome do Senhor e também com autores de outras épocas que congregavam assim, como J. G. Bellett, C. H. Brown, J. N. Darby, E. Dennett, W. W. Fereday, J. L. Harris, W. Kelly, C. H. Mackintosh, A. Miller, F. G. Patterson, A. J. Pollock, H. L. Rossier, H. Smith, C. Stanley, W. Trotter, G. V. Wigram e muitos outros. Uma lista completa em inglês você encontra neste link.
ATENÇÃO: POR FALTA DE TEMPO SÓ RESPONDEREI PERGUNTAS INÉDITAS. NÃO RESPONDO NO WHATSAPP.
PESQUISE assunto +mario persona NO GOOGLE PARA VER SE JÁ EXISTE RESPOSTA.

Devemos participar de marchas pro-vida?



https://youtu.be/NvmMM8GsMVk

Você escreveu dizendo que a Argentina está legalizando o aborto, e têm ocorrido marchas a favor e contra o aborto, neste caso o movimento "Pró-Vida". Sua dúvida é se, como crentes, deveríamos apoiar uma marcha pró-vida, sabendo que Deus não se agrada do aborto. Você continua dizendo: "Alguns irmãos dizem que devemos participar de marchas pró-vida e outros que só temos de orar. Eu vi seu vídeo que não devemos protestar contra o governo, mas isto não seria um protesto, mas uma defesa da vida. O que podemos fazer como crentes?".

Por detrás de toda marcha ou manifestação existem interesses políticos e os participantes ingenuamente acabam dando força aos políticos que manipulam os cordões dos marionetes nos bastidores. No Brasil muita gente participou de marchas contra a corrupção, de braços dados com políticos que depois seriam denunciados como corruptos pela operação Lava-Jato. Alguns acabaram atrás das grades.

Acabo de ler um artigo de um ex-espião russo contando como a Teologia da Libertação, muito em voga no catolicismo da América Latina nos anos 70 e 80, foi toda planejada pelo KGB, o serviço secreto russo, que se infiltrou inclusive nas grandes organizações, como o Conselho Mundial de Igrejas. É claro que a Rússia não estava interessada em promover um evangelho em favor dos fracos e oprimidos, mas apenas implantar o comunismo na América Latina. Conheci um rapaz que participou na época de treinamentos de guerrilha ministrados por um padre nas matas do Rio de Janeiro, inclusive armado de metralhadora. Hoje os traficantes teriam matado ele e o padre para roubar as armas.

Creio que cristão algum deveria participar de manifestações, sejam elas quais forem. Você encontra algum discípulo no Novo Testamento fazendo isso? Não. E lá o que não faltava era aborto e infanticídio. Sabe como os cristãos se manifestavam? A cultura romana incluía os pais rejeitarem o primogênito se fosse menina. Então os pais romanos simplesmente jogavam os bebês na beira das estradas para os cães matarem e comerem. Os cristãos da época iam atrás e recolhiam crianças e também velhos e doentes igualmente rejeitados. Misericórdia não era uma palavra muito usada no Império Romano.

A legalização do aborto só vai levar mulheres a fazerem aquilo que elas iriam fazer de qualquer jeito, ou seja, abortar. Hoje o aborto é permitido em casos excepcionais no Brasil, mas isso não impede que a prática corra solta na clandestinidade. No Brasil também é proibido Jogo do Bicho, cassino, venda de drogas, andar armado etc. Mesmo assim tudo isso funciona, até com a conivência e em alguns casos auxílio de autoridades corruptas. Na fila dos que são pró-vida existem tanto pessoas bem intencionadas, como pessoas pró-aborto que perderiam seu negócio clandestino caso a atividade fosse legalizada e precisasse ser médico para praticá-la. Então não seja ingênua. Como eu disse, sempre existem interesses por detrás dessas manifestações.

É ótimo que você seja pró-vida, mas pode muito bem ser pró-vida de outra maneira. Participar de uma manifestação é como tomar uma droga para aplacar a consciência; é como escrever aquelas cartas para os jornais do tipo "Devemos erradicar a pobreza... Precisamos acabar com a corrupção... Temos uma responsabilidade para alimentar os famintos... etc.". Quando a pessoa coloca na terceira pessoa, "precisamos, temos, devemos..." ela está dizendo que de si mesma não pretende mover uma palha, mas quer que uma tal de "sociedade" resolva esses problemas.

Se todos os que saírem às ruas se manifestando em favor da vida usarem aquele tempo e esforço realmente em favor da vida acredito que serão bem mais úteis. Por exemplo, ao invés de se preocupar apenas virtualmente com questões assim, por que não recolher os bebês que já nasceram para evitar serem comidos pelos cães como faziam os cristãos do primeiro século? Hoje mesmo muitas crianças serão assassinadas em clínicas de aborto em todo o mundo, legalizadas ou não. Mas muitas outras acabarão nascendo e serão largadas nas sarjetas. Tenho certeza que preocupar-se com estas não deixará tempo para sair às ruas agitando bandeiras. Fica aí uma ideia. Da palavra "MANIFESTAÇÃO" deixe para outros a parte do "MANIFESTA" e ocupe-se com a "AÇÃO".

https://youtu.be/JZ3VeMb4sKQ

por Mario Persona

Mario Persona é palestrante e consultor de comunicação, marketing e desenvolvimento profissional (www.mariopersona.com.br). Não possui formação ou título eclesiástico e nem está ligado a alguma denominação religiosa, estando congregado desde 1981 somente ao Nome do Senhor Jesus. Esta mensagem originalmente não contém propaganda. Alguns sistemas de envio de email ou RSS costumam adicionar mensagens publicitárias que podem não expressar a opinião do autor.)

Mais acessadas da semana