As ideias aqui não são originalmente minhas, mas são fruto do que tenho aprendido da Palavra de Deus fora dos sistemas denominacionais com irmãos congregados ao nome do Senhor e também com autores de outras épocas que congregavam assim, como J. G. Bellett, C. H. Brown, J. N. Darby, E. Dennett, W. W. Fereday, J. L. Harris, W. Kelly, C. H. Mackintosh, A. Miller, F. G. Patterson, A. J. Pollock, H. L. Rossier, H. Smith, C. Stanley, W. Trotter, G. V. Wigram e muitos outros. Uma lista completa em inglês você encontra neste link.
ATENÇÃO: POR FALTA DE TEMPO SÓ RESPONDEREI PERGUNTAS INÉDITAS. NÃO RESPONDO NO WHATSAPP.
PESQUISE assunto +mario persona NO GOOGLE PARA VER SE JÁ EXISTE RESPOSTA.

Se Jesus era Deus por que precisou receber revelacao de Deus?



https://youtu.be/y70ySYjBuuo

Você escreveu dizendo que seus parentes Testemunhas de Jeová ficam aborrecem você o tempo todo dizendo que se Jesus fosse Deus ele não precisaria receber uma revelação de Deus. Como reagir a isso? O versículo usado pelas Testemunhas de Jeová é Apocalipse 1:1: "Revelação de Jesus Cristo, a qual Deus lhe deu, para mostrar aos seus servos as coisas que brevemente devem acontecer; e pelo seu anjo as enviou, e as notificou a João seu servo". O argumento deles é que se Jesus fosse Deus não precisaria receber uma revelação de Deus.

A dificuldade das Testemunhas de Jeová com algumas passagens nas quais Jesus, o Filho de Deus e igualmente Deus com o Pai ("Eu e o Pai somos um" Jo 10:30), aparece em sujeição ao Pai, é por não entenderem o conceito de autoridade e cadeia de comando. Jesus, em sua humanidade, veio ao mundo em completa submissão ao Pai, como deveria fazer todo ser humano perfeito. Ele sempre frisou que fazia, não a sua vontade, que era perfeita e em uníssono com a vontade do Pai, mas se alegrava em ser visto fazendo a vontade do Pai em dependência dele. Um soldado pode saber onde deve atacar, mas ele deve permanecer em repouso (como se não soubesse) até receber ordens explícitas de seu superior para o ataque.

Por isso na passagem que abre o livro de Apocalipse Jesus Cristo, na sua condição de Filho do Homem e Juiz, recebe de Deus (que neste caso engloba a Trindade, Pai, Filho e Espírito Santo), o que poderíamos chamar de uma ordem de "ataque", passando esta ordem para seu anjo, que por sua vez a transmite ao apóstolo João. Pense num general, membro do "Estado Maior" de um país em guerra, recebendo dos que compõem esse "Estado Maior" (inclusive ele) carta branca para iniciar um ataque. Seria considerado fazer o ataque à revelia se desconsiderasse as outras pessoas que compõem esse "Estado Maior", mesmo sendo ele membro do mesmo grupo que decidiu.

Mas tudo o que eu disse é mais para você do que para seus parentes Testemunhas de Jeová. Para eles sugiro que não perca seu tempo passando horas tentando destruir os argumentos de quem é escravo da organização Torre de Vigia ou de qualquer outra religião que negue as verdades fundamentais do cristianismo. Isso de nada adiantará, porque o lago de fogo estará cheio de ex-Testemunhas de Jeová, que abandonaram a seita mas ainda assim não creram no Salvador. E também de pessoas que nunca foram Testemunhas de Jeová, mas também nunca creram realmente em Cristo, mesmo que tenham sido religiosas.

O assunto vital para qualquer um, seja um Testemunha de Jeová ou não, é a salvação pela graça. Um Testemunha de Jeová, à semelhança de muitas outras religiões que dizem se basear na Bíblia, acredita que será salvo por sua fidelidade, boa conduta e em especial por estar ligado àquela seita, sem a qual ele se sentiria como um mergulhador que perdeu seu cilindro de oxigênio. Ou seja, toda a sua doutrina de salvação é baseada em obras e esforço próprio, e não na fé e na graça de Deus.

Portanto fique martelando o evangelho da graça, da salvação por graça ou "favor imerecido" (termo usado na tradução das Testemunhas de Jeová), mostrando que não é fazendo algo ou frequentando algo ou sendo membro de algo que vamos receber a salvação eterna e o perdão dos pecados. Hoje muitos que se dizem evangélicos também não sabem disso e é perda de tempo tentar convencê-los de suas más doutrinas.

É preciso levar seu interlocutor para a cruz (ou para a "estaca" se assim preferirem os Testemunhas de Jeová) para que se conscientizem de sua condição de pecador perdido e de mãos e pés presos, incapazes de fazer o bem, como foi com aquele malfeitor que tão somente creu e recebeu palavras de perdão e salvação: "Em verdade te digo que hoje estarás comigo no Paraíso." (Lc 23:43).

https://www.respondi.com.br/2018/05/como-tratar-parentes-testemunhas-de.html

por Mario Persona


Mario Persona é palestrante e consultor de comunicação, marketing e desenvolvimento profissional (www.mariopersona.com.br). Não possui formação ou título eclesiástico e nem está ligado a alguma denominação religiosa, estando congregado desde 1981 somente ao Nome do Senhor Jesus. Esta mensagem originalmente não contém propaganda. Alguns sistemas de envio de email ou RSS costumam adicionar mensagens publicitárias que podem não expressar a opinião do autor.)

Mais acessadas da semana