As ideias aqui não são originalmente minhas, mas são fruto do que tenho aprendido da Palavra de Deus fora dos sistemas denominacionais com irmãos congregados ao nome do Senhor e também com autores de outras épocas que congregavam assim, como J. G. Bellett, C. H. Brown, J. N. Darby, E. Dennett, W. W. Fereday, J. L. Harris, W. Kelly, C. H. Mackintosh, A. Miller, F. G. Patterson, A. J. Pollock, H. L. Rossier, H. Smith, C. Stanley, W. Trotter, G. V. Wigram e muitos outros. Uma lista completa em inglês você encontra neste link.
ATENÇÃO: POR FALTA DE TEMPO SÓ RESPONDEREI PERGUNTAS INÉDITAS. NÃO RESPONDO NO WHATSAPP.
PESQUISE "assunto"+"mario persona" NO GOOGLE PARA VER SE JÁ EXISTE RESPOSTA.

Pesquisar este blog

Jesus mandou Maria cuidar de Joao?



https://youtu.be/277M1EBds2k

Você escreveu dizendo que, numa postagem sobre a formação da Igreja, expliquei que Paulo se incluiu naquele evento de Atos 2, ao dizer "todos nós fomos batizados em um Espírito, formando um corpo" (1 Co 12:13). Você entendeu que mesmo ele não estando lá e nem sendo convertido na ocasião, o apóstolo se incluiu naquele evento que inaugurou o corpo de Cristo na terra.

Baseada nisso você argumentou que é a mesma coisa que acontece com os cristãos que hoje, segundo a doutrina católica, consideram Maria sua mãe. Segundo você acredita, apesar de não termos estado aos pés da cruz há dois mil anos, Jesus ali nos teria dado Maria para ser nossa mãe e cuidar de nós; para a levarmos para a casa de nosso coração. A passagem que citou para fundamentar sua teoria foi João 19:26-27 que diz: "Ora Jesus, vendo ali sua mãe, e que o discípulo a quem ele amava estava presente, disse a sua mãe: Mulher, eis aí o teu filho. Depois disse ao discípulo: Eis aí tua mãe.".

A questão é que você se esqueceu de citar a passagem toda, que mostra quem iria cuidar de quem. A última sentença é: "E desde aquela hora o discípulo a recebeu em sua casa.". Foi João quem passou a cuidar de Maria, e não o contrário. Portanto, se o seu raciocínio fosse correto nós deveríamos buscar no apóstolo João o auxílio para os cuidados para esta vida, não em Maria, já que ali ele foi designado por Jesus como cuidador dela.

Porém, buscar em João qualquer auxílio também seria errado, já que o crente em Cristo tem sua entrada franqueada na presença do Pai por intermédio de Jesus, o mesmo que não disse "Vá a João" ou "Vá a Maria", mas sim, "Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei." (Mt 11:28). Fala sério, depois de um convite assim você perderia seu tempo buscando auxílio em outro que não fosse o próprio Criador do Universo?

Imagine-se deitada no Centro Cirúrgico aguardando ser operada do cérebro pelo maior especialista no assunto. Você já tomou aquele medicamento que faz dormir antes de aplicarem a anestesia geral, quando vê o rosto da enfermeira aparecer embaçado na sua frente e dizer: "O doutor vai se atrasar, mas como já iniciamos os procedimentos vamos pedir que a mãe dele, que está visitando o hospital, faça a cirurgia. Ela é uma costureira muito talentosa.". Com os olhos arregalados de pavor, você tenta dizer alguma coisa, mas sua língua já não obedece e a enfermeira só escuta grunhidos. Qualquer um saberia decifrar o que você está dizendo à enfermeira, não é mesmo? "DE JEITO NENHUM!"

A carta aos Hebreus diz: "Visto que temos um grande sumo sacerdote, Jesus, Filho de Deus, que penetrou nos céus, retenhamos firmemente a nossa confissão. Porque não temos um sumo sacerdote que não possa compadecer-se das nossas fraquezas; porém, um que, como nós, em tudo foi tentado, mas sem pecado. Cheguemos, pois, com confiança ao trono da graça, para que possamos alcançar misericórdia e achar graça, a fim de sermos ajudados em tempo oportuno." (Hb 4:14-16).

Eu realmente não entendo a razão dessa insistência sua de buscar socorro em Maria, se ela NUNCA aparece na doutrina dos apóstolos para a Igreja contida nas epístolas. A última menção feita a Maria na Bíblia está em Atos 1:13-15, onde também menciona os irmãos de Jesus juntos com cerca de cento e vinte pessoas: "Todos estes perseveravam unanimemente em oração e súplicas, com as mulheres, e Maria mãe de Jesus, e com seus irmãos.". E antes que você alegue ser Maria a mulher do capítulo 12 de Apocalipse, entenda que ali a linguagem é figurada e a mulher representa Israel, de quem procede Aquele que irá reger sobre as nações.

Se a doutrina Mariana fosse verdadeira e importante como muitos católicos alegam ser, é de se admirar que Paulo e os outros apóstolos tenham se esquecido de mencioná-la ou de exortar os cristãos a cultuarem Maria nas cartas às diferentes igrejas.

Vejo que você tem zelo, mas como Paulo dizia dos judeus, "não com entendimento" (Rm 10:2). Eu me converti saído do modismo das religiões orientais dos anos 70, depois de escutar o evangelho da graça de Deus de um colega de faculdade que era batista mas nunca me convidou a ir a uma igreja protestante. Já convertido retornei ao catolicismo de meus pais e tornei-me assíduo nas missas, ajudando o padre, estudando o Catecismo e promovendo estudos bíblicos com os jovens.

Isso durou mais ou menos um ano, até eu descobrir que para a Igreja Católica a Palavra de Deus não é a Bíblia, e sim o que determina o Magistério, que se sobrepõe à Bíblia em autoridade e também se vale dos escritos dos Santos Padres da Igreja para determinar suas doutrinas. Então mesmo quando a Palavra de Deus for clara e cristalina em determinado assunto, o que fica valendo é a palavra dos homens que compõem aquele clero, homens comuns que não receberam nem a autoridade apostólica, porque para ser apóstolo era preciso ter convivido com Jesus, nem a inspiração verbal das Escrituras como os apóstolos que andaram com o Senhor.

Portanto jamais poderemos conciliar o que você acredita com aquilo que eu acredito, pois tenho "apenas" a Bíblia como base e regra de fé, e você tem o Magistério e toda aquela hierarquia clerical que tem uma história conhecida de violência, sangue e promiscuidade. É neste ponto que você irá me responder — como o fez — falando de todos os desmandos do protestantismo, e de nada irá adiantar que não sigo nenhuma organização eclesiástica protestante, porque no seu modo de entender a salvação precisa estar necessariamente em uma "igreja" e não no Salvador.

Já pensou a desonra que é para Cristo você achar que precisa de uma organização criada por homens comuns para ser salva ou para ter comunhão com o Pai? Apesar de todo o louvor e honra que é devida a Maria, por ter sido escolhida por Deus, nada se compara ao lugar que o Filho de Deus ocupa de capa a capa nas Escrituras. O profeta Isaías até mesmo profetizou que um menino nasceria, não "de uma" virgem, como aparece erroneamente em algumas versões da Bíblia, mas "da virgem", indicando que Deus já tinha em mente uma virgem específica de quem viria seu Filho. Maria já estava nos planos de Deus muito antes de ela nascer, antes até da criação do Universo.

Curiosamente a tradução da versão católica da Bíblia Ave Maria está errada, pois ali diz: "Por isso, o próprio Senhor vos dará um sinal: UMA VIRGEM conceberá e dará à luz um filho, e o chamará Deus Conosco." (Is 7:14). Outra versão católica, a da CNBB, está dúbia por não dizer que Maria seria virgem: "Pois bem, o próprio Senhor vos dará um sinal. Eis que A JOVEM conceberá e dará à luz um filho e lhe porá o nome de Emanuel." (Is 7:14). Como poderia o Magistério embasado na infalibilidade papal cometer tamanho deslize em deixar passar essas traduções que diminuem a dignidade de Maria dando a elas o "Imprimatur"?

No entanto, outras traduções, como a de João Ferreira de Almeida, consideradas espúrias pela Sé Romana trazem a versão correta: "Portanto o mesmo Senhor vos dará um sinal: Eis que A VIRGEM conceberá, e dará à luz um filho, e chamará o seu nome Emanuel." (Is 7:14).

Não podia ser uma virgem qualquer, mas A VIRGEM, e Deus fez questão de fazer essa distinção na profecia de Isaías. É difícil pensar numa honra maior dada a uma mulher, e por isso Maria é digna de todo nosso respeito e admiração. Mas isso não significa venerá-la, prostrar-se aos pés dela ou adorá-la, e nem mesmo buscá-la na hora da necessidade atropelando o Filho de Deus que tão amorosamente se colocou à nossa disposição. Nem mesmo os apóstolos Pedro e João, cujas imagens são beijadas nos templos católicos, aprovaria algo assim.

"E aconteceu que, entrando Pedro, saiu Cornélio a recebê-lo, e, prostrando-se a seus pés o adorou. Mas Pedro o levantou, dizendo: Levanta-te, que eu também sou homem." (At 10:25-26).

"E eu, João, sou aquele que vi e ouvi estas coisas. E, havendo-as ouvido e visto, prostrei-me aos pés do anjo que mas mostrava para o adorar. E disse-me: Olha, não faças tal; porque eu sou conservo teu e de teus irmãos, os profetas, e dos que guardam as palavras deste livro. Adora a Deus." (Ap 22:8-9).

Aliás, uma dos melhores conselhos que Maria poderia ter dado e deveria ser seguido por todo cristão é aquele que você encontra por ocasião do milagre de Jesus quando transformou água em vinho. Quando os servos recorreram a Maria em busca de auxílio, ela respondeu: "Fazei tudo quanto ele vos disser." (Jo 2:5).

http://www.respondi.com.br/2009/06/maria-e-mae-dos-cristaos.html
http://www.respondi.com.br/2005/11/devemos-exaltar-nossa-senhora.html
http://www.respondi.com.br/2005/11/maria-cheia-de-graa-intercede-por-ns.html
http://www.3minutos.net/2009/06/137-o-pedido-de-maria.html
http://www.respondi.com.br/2005/08/devemos-rezar-ave-maria.html
http://pintorcelestial.blogspot.com.br/2007/12/hoje-s-nasceu-um-sol.html

por Mario Persona

Mario Persona é palestrante e consultor de comunicação, marketing e desenvolvimento profissional (www.mariopersona.com.br). Não possui formação ou título eclesiástico e nem está ligado a alguma denominação religiosa, estando congregado desde 1981 somente ao Nome do Senhor Jesus. Esta mensagem originalmente não contém propaganda. Alguns sistemas de envio de email ou RSS costumam adicionar mensagens publicitárias que podem não expressar a opinião do autor.)

Mais acessadas da semana